EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Guerra na Ucrânia: comissão reúne provas de abusos que podem constituir crimes contra a humanidade

Protesto contra a invasão russa da Ucrânia em Washington, março 2022
Protesto contra a invasão russa da Ucrânia em Washington, março 2022 Direitos de autor Alex Brandon/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Alex Brandon/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A comissão criada pela ONU para investigar possíveis violações dos direitos humanos na guerra na Ucrânia reuniu novas provas de abusos que podem constituir crimes contra a humanidade.

PUBLICIDADE

A Comissão Internacional Independente de Inquérito sobre a Ucrânia reuniu novas provas de abusos que podem constituir crimes contra a humanidade.

Numa conferência de imprensa realizada esta segunda-feira, em Kiev, o presidente da comissão criada pela ONU enumerou uma série de crimes cometidos pelas forças russas...

Erik Mose, presidente da Comissão Internacional Independente de Inquérito sobre a Ucrânia afirmou: "Estamos, portanto, a investigar isto passo a passo. No momento, não temos evidências disponíveis suficientes para atender às qualificações legais da Convenção de Genocídio."

"As violações incluem homicídios com dolo, confinamento ilegal, tortura, violação e outras formas de violência sexual, transferência ilegal e deportação de pessoas e crianças protegidas. Muitas destas violações são qualificadas como crimes de guerra e algumas delas podem, se confirmadas por mais provas, constituir crimes contra a humanidade", realçou.

Erik Mose sublinhou a importância de as autoridades russas "garantirem que todos os autores dos crimes "são responsabilizados".

A comissão também investigou "algumas violações cometidas pelas forças armadas ucranianas", mas não encontrou muitas violações cometidas pelo lado ucraniano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Civis eslovacos já doaram mais de 4 milhões de euros à Ucrânia para aquisição de munições

Controversa lei de mobilização entra em vigor na Ucrânia

Guerra na Ucrânia: dez mil pessoas obrigadas a abandonar Kharkiv