Blinken em visita surpresa para sublinhar apoio a Kiev

Blinken com o chefe da diplomacia ucraniana em Kiev
Blinken com o chefe da diplomacia ucraniana em Kiev Direitos de autor BRENDAN SMIALOWSKI/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Secretário de Estado dos EUA chegou à capital ucraniana poucas horas depois de bombardeamento russo

PUBLICIDADE

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos Antony Blinken deslocou-se a Kiev, numa visita surpresa poucas horas depois de um bombardeamento russo sobre a capital ucraniana.

A deslocação do secretário de Estado norte-americano - a quarta à Ucrânia desde o início da invasão russa em fevereiro de 2022 - serviu para analisar a contraofensiva ucraniana e "demonstrar o compromisso inabalábel dos Estados Unidos com a soberania" do país.

Espera-se que a visita coincida com o anúncio de uma nova ajuda de mil milhões de dólares à Ucrânia.

Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA:"Estou aqui, primeiro que tudo, para demonstrar o nosso apoio contínuo e determinado à Ucrânia, à medida que lida com esta agressão. Temos visto bons progressos na contraofensiva, o que é muito animador. Queremos garantir que a Ucrânia tem o que precisa, não apenas para ter sucesso na contraofensiva, mas também à longo prazo, para garantir que tem uma forte capacidade de dissuasão e de defesa para que, no futuro, agressões como esta não voltem a acontecer."

A capital ucraniana também recebeu esta quarta-feira a visita da primeira-ministra da Dinamarca. 

Mette Frederiksen homenageou os soldados ucranianos que perderam a vida na guerra e discursou no Parlamento ucraniano. 

A deslocação teve lugar cerca de duas semanas depois da promessa de Copenhaga de enviar caças F-16 para a Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um morto e doze feridos em ataque russo a Poltava na Ucrânia

Kremlin diz que ataque à central nuclear de Zaporíjia é "provocação perigosa" da Ucrânia

Rússia diz que Ucrânia atingiu central de Zaporíjia. Kiev nega, ONU critica ataque imprudente