EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

França tenta escapar aos percevejos

Autoridades sanitárias relembram que problema não está relacionado com condições de higiene
Autoridades sanitárias relembram que problema não está relacionado com condições de higiene Direitos de autor Paul Chinn, File 2007/San Francisco Chronicle
Direitos de autor Paul Chinn, File 2007/San Francisco Chronicle
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Câmara de Paris pediu plano de ação ao governo contra estes insetos. Escola de Marselha fechou portas devido a infestação

PUBLICIDADE

De repente, os percevejos saltaram para o topo da agenda política em França. Depois de a Câmara de Paris pedir oficialmente um plano de ação ao governo, multiplicam-se relatos e vídeos destes insetos alegadamente a passearem-se em transportes e salas de cinema.

Na manhã desta terça-feira, foi a vez de uma escola em Marselha fechar portas devido a uma infestação generalizada.

Mohand Arezki Izri, entomologista, explica que "o percevejo é um inseto que parasita os humanos desde sempre. É um inseto hematófago, ou seja, alimenta-se exclusivamente de sangue, de sangue humano. É noturno, sai durante a noite para nos picar enquanto dormimos na cama. O percevejo esconde-se durante o dia, não o vemos".

Erradicá-los pode custar várias centenas de euros e muitas noites mal dormidas. Há mesmo quem testemunhe ansiedade e depressões após passar meses a tentar ver-se livre destes indesejados hóspedes.

"É o regresso de férias. As pessoas foram viajar, trazem-nos dentro da mala, levam-nos para os espaços públicos e proliferam. Um percevejo pode produzir 500 ovos durante a vida e multiplica-se exponencialmente", afirma Franck Dabi, especialista em desinfestações.

As autoridades sanitárias relembram que este problema não está relacionado com condições de higiene e que não deve haver qualquer estigma que impeça de alertar os próximos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Estrasburgo, a "capital do Natal", já não consegue receber mais turistas

França proíbe os cigarros eletrónicos descartáveis muito consumidos pelos jovens

França: Torre Eiffel evacuada durante duas horas após uma ameaça de bomba