EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Ucrânia a um passo de ilegalizar Igreja Ortodoxa Ucraniana do Patriarcado de Moscovo

Igreja Ortodoxa Ucraniana do Patriarcado de Moscovo está a um passo de ser considerada ilegal na Ucrânia
Igreja Ortodoxa Ucraniana do Patriarcado de Moscovo está a um passo de ser considerada ilegal na Ucrânia Direitos de autor Felipe Dana/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Felipe Dana/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Kiev acusa a instituição religiosa de manter ligações com a igreja mãe, na Rússia, e de defender as posições de Moscovo, após a invasão da Ucrânia, em fevereiro de 2022.

PUBLICIDADE

O parlamento ucraniano aprovou a primeira leitura de um projeto de lei que prevê a ilegalização da Igreja Ortodoxa Ucraniana com ligações históricas a Moscovo. Kiev acusa a organização religiosa de ser "pró-russa", após a invasão da Ucrânia pela Rússia, em fevereiro de 2022.

A Igreja Ortodoxa Ucraniana do Patriarcado de Moscovo - como continua a ser designada na Ucrânia pelos seus opositores, apesar de ter renunciado a esta associação - alega ter rompido os laços com a Igreja mãe na Rússia. 

Mas para a Ucrânia a rotura é insuficiente uma vez que a instituição continua a depender do Patriarcado russo.

A lei, aprovada em primeira instância por 267 deputados antes de uma segunda votação, visa proibir o funcionamento em território ucraniano de organizações religiosas "afiliadas" em instituições de um Estado que está a efetuar uma agressão armada contra a Ucrânia, informaram vários deputados ucranianos nas redes sociais.

Em comunicado publicado no Facebook, a Igreja Ortodoxa Ucraniana do Patriarcado de Moscovo acusa a lei de violar a Constituição ucraniana e a Convenção europeia dos direitos humanos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia prepara Inverno entre bombardeamentos

Confrontos e detenções em protesto na Geórgia contra lei dos "agentes estrangeiros"

Lei dos "agentes estrangeiros" causa tumulto na Geórgia