EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Trégua entre Israel e Hamas "mais perto que nunca"

Palestinianos rezam pelos familiares mortos nos bombardeamentos israelitas, em frente à morgue do Hospital al Aqsa em Deir al Balah, na Faixa de Gaza
Palestinianos rezam pelos familiares mortos nos bombardeamentos israelitas, em frente à morgue do Hospital al Aqsa em Deir al Balah, na Faixa de Gaza Direitos de autor Adel Hana/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Adel Hana/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Qatar, que tem estado a mediar um acordo entre Israel e o Hamas, está confiante nos progressos das negociações. Hamas e Benjamin Netanyahu confirmam "desenvolvimentos".

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu anunciou reunir-se esta terça-feira com os gabinetes de guerra e segurança e o governo israelita, na sequência dos "desenvolvimentos" relativos à libertação de reféns.

Horas antes, o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Qatar afirmava que as negociações estavam numa "fase crítica e final" e "mais perto que nunca" de chegar a um acordo.

O Qatar tem estado a mediar o diálogo entre as duas partes. Em cima da mesa podem estar uma pausa de vários dias nas hostilidades, a libertação de cerca de 50 civis feitos reféns pelo Hamas, bem como de mulheres e crianças palestinianas detidas sob a custódia de Israel.

Os progressos foram também confirmados pelo grupo islamita, à espera de tréguas para poder ver entrar em Gaza ajuda humanitária e a transferência de feridos para hospitais estrangeiros.

Netanyahu excluiu sempre um cessar-fogo em Gaza enquanto o Hamas não libertasse todos os prisioneiros capturados a 7 de outubro.

A ofensiva aérea e terrestre de Telavive tem avançado no enclave, onde o exército de Israel diz ter atingido 250 alvos do grupo islamita, nos últimos dois dias.

As autoridades palestinianas afirmam que, na segunda-feira, 12 pessoas foram mortas num ataque aéreo ao hospital indonésio, no norte de Gaza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bebés prematuros retirados dos hospitais de Gaza chegaram a instalações médicas no Egito

Tribunal da ONU considera ilegal a ocupação dos territórios palestinianos por Israel

Israelitas querem explicações sobre frase de Netanyahu: "Reféns não estão a morrer"