Israel e Hamas têm acordo para cessar-fogo de quatro dias

Israel e Hamas têm acordo para cessar-fogo de quatro dias
Israel e Hamas têm acordo para cessar-fogo de quatro dias Direitos de autor Ariel Schalit/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Governo israelita anunciou acordo para a libertação de 50 mulheres e crianças que estavam sequestradas pelo Hamas

PUBLICIDADE

O governo de Israel e o Hamas chegaram a acordo para um cessar-fogo de quatro dias tendo em vista a libertação de cinquenta reféns. O anúncio foi feito pelo governo israelita através de um comunicado, onde ficou bem claro que a guerra irá continuar enquanto o Hamas não for eliminado:

"O Governo de Israel tem a obrigação de fazer regressar a casa todos os reféns. Esta noite, o Governo aprovou o esboço da primeira fase para atingir este objetivo, segundo o qual pelo menos 50 reféns - mulheres e crianças - serão libertados ao longo de quatro dias, durante os quais se fará uma pausa nos combates. A libertação de cada dez reféns adicionais resultará num dia adicional de pausa.

O Governo de Israel, as IDF e os serviços de segurança continuarão a guerra para fazer regressar a casa todos os reféns, completar a eliminação do Hamas e garantir que não haverá nova ameaça ao Estado de Israel a partir de Gaza."

O acordo prevê ainda que o cessar-fogo seja prolongado em um dia por cada dez reféns adicionais libertados.

De acordo com a comunicação social israelita, os primeiros reféns serão libertados na quinta-feira, depois de uma espera de 24 horas para permitir que os cidadãos israelitas possam recorrer da libertação de prisioneiros palestinianos no Supremo Tribunal de Justiça.

A trégua permite ainda o fornecimento de ajuda humanitária à Faixa de Gaza, estimando-se que possam entrar no território 300 camiões por dia com comida, medicamentos e combustível.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Aumenta a escassez de alimentos em Gaza

Agência Humanitária da ONU na Palestina alerta para "ponto de rutura" em todas as atividades

Benjamin Netanyahu apresenta plano de gestão de Gaza para um pós-guerra