Extrema-direita europeia congratula-se com vitória de Geert Wilders nas Legislativas

Cartaz de Geert Wilders, arredores de Binnenhof
Cartaz de Geert Wilders, arredores de Binnenhof Direitos de autor ROBIN UTRECHT/AFP
De  Nara Madeira com AP, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Líderes da extrema-direita europeia congratulam-se com a vitória de Geert Wilders nas Legislativas antecipadas, nos Países Baixos.

PUBLICIDADE

Em 2019 a líder da extrema-direita francesa juntava-se ao dos Países Baixos, em Praga, no caminho para as eleições Europeias. Hoje, Marine Le Pen, não podia deixar de felicitar Geert Wilders pela vitória nas Legislativas antecipadas.

Nas redes sociais, a fundadora da União Nacional dizia que o resultado "confirma que há cada vez mais pessoas a saírem em "defesa das identidades nacionais" e que "a esperança de mudança continua forte na Europa."

O Primeiro-ministro húngaro, Viktor Órban, usava uma canção dos alemães Scropion, "wind of Change", para falar nos "ventos da mudança".

O italiano Matteo Salvini, líder da Liga, chamava a Wilders "aliado" e dizia que "uma nova Europa é possível".

Wilders é por vezes referido como o "Trump neerlandês" mas, na verdade, ele entrou na política muito antes do antigo presidente dos EUA. Geert Wilders construiu a sua carreira a defender o que chamava de "invasão islâmica" do Ocidente. Recentemente, foi considerado culpado por insultar os marroquinos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países Baixos apostam na extrema-direita mas obrigam Wilders a fazer alianças

Extrema-direita prepara-se para tentar formar governo nos Países Baixos

Salvini julgado por recusar desembarque de migrantes: "Orgulhoso do que fiz"