Celebrações em Israel à chegada dos reféns e na Cisjordânia à chegada dos prisioneiros

O regresso dos prisioneiros palestinianos a casa, libertados no troca por reféns israelitas
O regresso dos prisioneiros palestinianos a casa, libertados no troca por reféns israelitas Direitos de autor Nasser Nasser/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Hamas e outros militantes ainda mantêm cerca de 160 reféns, dos 240 capturados no ataque de 7 de outubro no sul de Israel, que desencadeou a guerra.

PUBLICIDADE

Centenas de palestinianos juntaram-se nas ruas de Ramallah, na noite de terça-feira, para receber 30 prisioneiros palestinianos libertados por Israel na última troca com reféns israelitas feitos pelo Hamas.

Este foi o quinto dia da trégua temporária entre Israel e o Hamas, depois de ter sido acordada uma prorrogação de 48 horas.

As brigadas Al Qassam, braço militar do Hamas, publicaram um vídeo na noite de terça-feira, mostrando multidões em Rafah esperando as carrinhas à chegada ao ponto de encontro onde os militantes entregaram 12 reféns à Cruz Vermelha.

Em Sderot, houve aplausos e grandes celebrações entre os israelitas reunidos para a chegada dos reféns libertados.

O Hamas e outros militantes ainda mantêm cerca de 160 reféns dos 240 capturados no ataque de 7 de outubro no sul de Israel, que desencadeou a guerra.

Um porta-voz do governo israelita disse que estaria aberto a mais cinco dias de trégua sob o atual acordo de troca de reféns e prisioneiros.

Durante a pausa na guerra, o Programa Alimentar Mundial (PAM) da ONU está a fornecer alimentos desesperadamente necessários a mais de 120.000 pessoas em Gaza, mas reiterou que os mantimentos que foi capaz de fornecer são lamentavelmente inadequados para fazer face ao nível de fome.

Samer Abdeljaber, Diretor Nacional do PAM, na Palestina afirma: "Há centenas de milhares de pessoas que enfrentam um risco imediato de fome. O PAM espera a extensão desta pausa, que oferece uma janela de alívio que pode abrir caminho para uma calma a longo prazo. O acesso seguro e desimpedido não pode parar agora."

Embora pareça haver vontade de prolongar a trégua, que deverá terminar após mais uma troca de prisioneiros na noite de quarta-feira, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, diz que a guerra será retomada com força total, até à destruição do Hamas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel, Hamas e EUA procuram prolongar a trégua

Segundo maior hospital de Gaza não está operacional. Israel quer reféns libertados até ao Ramadão

Israel diz ter descoberto túneis do Hamas debaixo da sede da UNRWA