EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Gita Gopinath teme polarização da economia

Gita Gopinath teme que guerra separe os blocos económicos
Gita Gopinath teme que guerra separe os blocos económicos Direitos de autor Esteban Felix/Copyright 2019 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Esteban Felix/Copyright 2019 The AP. All rights reserved.
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Diretora-adjunta do FMI avisa que se as potências económicas deixarem de fazer trocas comerciais entre si, o PIB mundial cai 7%

PUBLICIDADE

Gita Gopinath é uma das economistas mais influentes da atualidade. A diretora-adjunta do Fundo Monetário Internacional foi distinguida com o Prémio Bernhard Harms este ano e em conversa com a euronews, explicou porque a guerra na Ucrânia preocupa o mundo da economia:

"Se os países se separarem em dois blocos e não houver nenhuma troca comercial entre esses dois blocos, fizemos uma simulação e isso reduziria o PIB mundial em cerca de 7%. É um número muito elevado, é como perder as economias do Japão e da Alemanha".

Uma economia dividida seria má para todos, sem exceção, mas nem todos seriam atingidos da mesma forma.

A União Europeia, em particular, tem bastante a perder: "A UE é bastante vulnerável a estes riscos de fragmentação porque é muito aberta em termos de comércio, é mais aberta do que a China e do que os EUA".

Para Gita Gopinath, no entanto, Bruxelas tem tudo o que necessita para sobreviver e tornar-se mais forte, caso a economia siga o caminho da divisão em blocos estanques:

"Os benefícios de ter um mercado único mais aprofundado é que isso traria muito mais capital para a UE investir nas transições muito importantes que a União Europeia está a atravessar, incluindo a transição verde, incluindo a digitalização - que requer muito investimento. A união dos mercados de capitais e a união bancária libertam o capital necessário para aumentar a produtividade e para realizar estas transições ecológicas, o que é bom para todos".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

NATO lança centro de comando da Ucrânia na Alemanha

Alemanha "preocupada" com resultados das eleições francesas apesar da derrota da extrema-direita

Euro 2024: Elefante Bubi prevê vitória da Alemanha contra a Dinamarca