Sérvia atrai investimento europeu apesar de boas relações com Moscovo e Pequim

O presidente sérvio, Aleksandar Vučić, convocou eleições antecipadas para este domingo
O presidente sérvio, Aleksandar Vučić, convocou eleições antecipadas para este domingo Direitos de autor ANDREJ ISAKOVIC/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Benefícios fiscais na Sérvia são um grande contributo para atrair investimento estrangeiro.

PUBLICIDADE

Cerca de 4,5 mil milhões de euros foram investidos por empresas estrangeiras na Sérvia este ano. Um resultado pouco melhor do que no ano passado, mas o suficiente para o governo sérvio se gabar de investimentos recordes e do seu modelo económico antes das eleições parlamentares antecipadas deste domingo.

Os subsídios para a criação de emprego e um sistema generoso de incentivos fiscais para as empresas representam uma grande contribuição para a atração de investimento económico no país.

"As empresas que investem no nosso país não precisam de pagar impostos sobre o lucro por 10 anos. Estão isentas de pagar vários tipos de impostos locais, recebem terrenos gratuitos e outro tipo de benefícios", explica Mihajlo Gajić, um economista de Belgrado.

Embora muitas vezes criticada por Bruxelas por não impor sanções à Rússia, ou pelo Acordo de Livre Comércio com a China, a Sérvia não tem sido alvo de críticas por parte dos investidores estrangeiros, que não só fecham os olhos como lucram com as boas relações de Belgrado com Pequim e Moscovo.

"O nosso principal objetivo é o mercado da União Europeia. A Rússia não faz uma grande diferença na nossa carteira de exportações. Mas de certa forma acho que é importante estar aberto às pessoas que estão a chegar e a fugir por causa da situação em que a Rússia se encontra. E aqui a Sérvia pode servir como uma nova casa para essas pessoas", defende Marko Čadež, presidente da Câmara de Comércio da Sérvia.

A maioria dos investimentos na Sérvia vem da União Europeia, mas o país também capta investimento da Ásia, sobretudo da China. Estes são também os mercados para os quais a Sérvia mais exporta, juntamente com os países dos Balcãs Ocidentais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Milhares de pessoas na marcha do Orgulho Gay em Belgrado

Sérvios voltam a sair às ruas contra a violência

Porque protestam os sérvios?