Protestos na Geórgia após ícone religioso com imagem de Estaline ser vandalizado

Ícone religioso inclui painel com a imagem de Estaline a ser abençoado pela Santa Matrona de Moscovo
Ícone religioso inclui painel com a imagem de Estaline a ser abençoado pela Santa Matrona de Moscovo Direitos de autor Foto: Captura de vídeo de AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Uma multidão reuniu-se em protesto à porta de casa de uma mulher que vandalizou um ícone religioso com a imagem de Estaline instalado numa catedral na Geórgia.

PUBLICIDADE

A vandalização de um ícone religioso com a imagem de Estaline foi motivo de grandes protestos na Geórgia, na quarta-feira. 

Uma multidão reuniu-se à porta da casa de uma mulher que atirou tinta contra a obra de arte instalada recentemente numa catedral em Tiblíssi, a capital do país. A mulher publicou um vídeo nas redes sociais no qual mostrava o ícone coberto de tinta azul.

O ícone inclui um painel lateral com a representação de Estaline a ser abençoado pela Santa Matrona de Moscovo, uma santa ortodoxa russa, durante a Segunda Guerra Mundial.

Muitos críticos consideram que o painel religioso reforça a imagem do antigo ditador soviético, que nasceu na Geórgia.

Estaline continua a ser uma figura histórica polémica: há quem o condene por ser responsável por purgas implacáveis, fomes devastadoras e pela morte de 20 milhões de pessoas; outros evocam o papel fundamental que assumiu na luta conta o nazismo na Segunda Guerra Mundial.

Nos últimos anos, o Presidente russo Vladimir Putin tem procurado reabilitar a imagem de Estaline na Rússia como parte dos esforços em reerguer a antiga União Soviética.

O ícone religioso, que foi oferecido à catedral pelo partido nacionalista georgiano pró-russo Aliança dos Patriotas, já foi limpo e encontra-se agora sob vigilância mais apertada.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Georgianos festejam estatuto de candidato à UE

Geórgia mostra que "escolheu a Europa"

Georgianos celebram recomendação de Bruxelas com vista à adesão à UE