Miguel Albuquerque demite-se

Miguel Albuquerque no momento em que anuncia a demissão da liderança do PSD Madeira
Miguel Albuquerque no momento em que anuncia a demissão da liderança do PSD Madeira Direitos de autor Elvio Fernandes/
De  João Azevedo
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Miguel Albuquerque anunciou a demissão da presidência do Governo Regional da Madeira esta sexta-feira. PSD local nomeia o sucessor na próxima segunda-feira.

PUBLICIDADE

Miguel Albuquerque abandonou esta sexta-feira a liderança do Governo Regional da Madeira. A decisão foi anunciada em conferência de imprensa após reunião da Comissão Política do PSD local. 

"Pedi à comissão política do PSD-Madeira para encontrar uma outra solução de governo de coligação que o PSD encabeça", disse, revelando que o Conselho Regional do partido escolherá um outro nome na próxima segunda-feira.

“Para mim, a Madeira e os Madeirenses estão e estarão, sempre, em primeiro lugar”, afirma Miguel Albuquerque,...

Posted by PSD Madeira on Friday, January 26, 2024

Miguel Albuquerque renuncia ao cargo após ter sido constituído arguido por suspeitas de corrupção. A lista de alegados delitos inclui corrupção ativa e passiva, prevaricação, recebimento indevido de vantagem, tráfico de influência, participação económica em negócio, abuso de poder e atentado contra o Estado de Direito. 

O político madeirense explicou os motivos da demissão depois de ter garantido nos últimos dois dias que não se afastava da preisdência do Governo Regional. "Foram obviamente as circunstâncias. Quando disse que não me demitia era no quadro de estabilidade parlamentar que permitia governar. Esse quadro alterou-se", explicou numa referência à posição do PAN Madeira, que retirou a confiança política ao social-democrata, garantindo que só manteria o apoio à coligação PSD/CDS caso Albuquerque fosse substituído.

As suspeitas dizem respeito à relação entre o Governo Regional da Madeira e a Câmara do Funchal com empresas da região, em particular na área da contratação pública e envolvendo sobretudo os contratos desde 2015 com o grupo AFA.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Luís Montenegro atingido com tinta verde por ativistas do clima

Arrancou a campanha para as legislativas de 10 de março

As cinco divergências do frente a frente entre Luís Montenegro e Pedro Nuno Santos