Manifestação de polícias junta 20 mil pessoas no Porto

Manifestação juntou cerca de 20 mil pessoas na Avenida dos Aliados
Manifestação juntou cerca de 20 mil pessoas na Avenida dos Aliados Direitos de autor Armando Franca/AP
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os militares da GNR e agentes da PSP exigem a equiparação dos subsídios de risco aos recebidos pela PJ e acusam o governo de "temosia".

PUBLICIDADE

Depois das grandes manifestações na capital, foi a vez do Porto, segunda maior cidade portuguesa, acolher a maior manifestação de sempre das forças de segurança na cidade. Cerca de 20 mil agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) e militares da Guarda Nacional Republicana (GNR) juntaram-se no centro do Porto, na noite de quarta-feira, para exigir a equiparação dos subsídios de risco aos pagos à Polícia Judiciária (PJ). Pedem também um aumento no salário de base e melhores perspetivas de evolução na carreira.

À multidão, que ocupou uma grande parte da Avenida dos Aliados, no centro histórico do Porto, juntaram-se também os guardas prisionais, que se consideram "abandonados" pelo governo. Citado pela Rádio Observador, o presidente do Sindicato Nacional de Oficiais de Polícia, Bruno Pereira, acusou o governo de "teimosia" por não querer atender as reivindicações dos profissionais da PSP e da GNR.

Os líderes sindicais foram já recebidos pelo líder do Partido Socialista (PS), Pedro Nuno Santos, e encontram-se esta quinta-feira com o presidente do Partido Social Democrata (PSD), Luís Montenegro, fazendo assim a ronda dos dois principais candidatos a primeiro-ministro nas eleições de 10 de março.

À manifestação juntou-se ainda o bispo do Porto, D. Manuel Linda, que quis assim agradecer às forças de segurança o papel que tiveram nas Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), organizadas em Lisboa no verão passado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Operação Pretoriano: Líder dos Super Dragões e dois funcionários do FC Porto detidos

Milhares protestam em Portugal pelo direito à habitação

Absolvição de polícias acusados de matar homem negro causa revolta nos EUA