Universidade de Praga onde foram mortas 14 pessoas testa novo sistema de segurança

Universidade de Praga testa novo sistema de segurança
Universidade de Praga testa novo sistema de segurança Direitos de autor Petr David Josek/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Apesar dos quase 200 edifícios, alguns centenários, a universidade Carolina de Praga está a tentar melhorar a segurança, após o ataque de um aluno, em dezembro, que matou 14 pessoas nas instalações.

PUBLICIDADE

A Universidade Carolina de Praga, está a testar um novo sistema de segurança, depois de a Faculdade de Letras ter sido alvo de um ataque sem precedentes na Chéquia, no passado dia 21 de dezembro: um aluno da universidade entrou armado nas instalações, matou 14 pessoas e feriu outras 25, tendo depois cometido suicídio.

Por se tratar de uma das universidades mais antigas da Europa, que remonta a 1348, o novo sistema terá de se adaptar aos quase 190 edifícios que fazem parte do campus, alguns com centenas de anos. 

A universidade está a testar um sistema de prevenção e alerta que consiga enviar uma mensagem escrita ou ligar para os telemóveis que se encontrem numa determinada área, avisando sobre a necessidade de uma evacuação dos edifícios ou de um encerramento por razões de segurança, explicou Ota Slama, o diretor de segurança da universidade. 

Desta forma, todas as pessoas no campus serão informadas sobre um eventual ataque ou qualquer outra emergência, recebendo indicações sobre como proceder.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Autor do massacre em universidade de Praga confessou homicídio de homem e bebé

Cerco policial levou ao suicídio do atirador de Praga

Tiroteio em Praga faz pelo menos 15 mortos. Atirador era estudante