Áustria quer retirar sem-abrigo das ruas com modelo finlandês

Há quase um milhão de europeus em situação de sem-abrigo, segundo o relatório relatório da Federação Europeia de Organizações Nacionais que trabalham com os sem-abrigo
Há quase um milhão de europeus em situação de sem-abrigo, segundo o relatório relatório da Federação Europeia de Organizações Nacionais que trabalham com os sem-abrigo Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Áustria quer retirar pelo menos mil pessoas em situação de sem-abrigo das ruas até setembro, disponibilizando apartamentos a rendas acessíveis.

PUBLICIDADE

Numa tentativa de retirar das ruas as pessoas em situação de sem-abrigo, a Áustria disponibilizou centenas de apartamentos de renda acessível. Um dos candidatos é Andreas. Quando tinha 18 anos, de um dia para o outro, foi despejado de casa junto com a família. 

"Um dia, o meu pai acordou-me de manhã e disse: vamos ser despejados. Então, quando tinha 18 anos, fiquei ali e tive dificuldade em perceber o que estava a acontecer...o mundo inteiro desmorona-se, todos os teus amigos te viram as costas porque de repente és escumalha", recorda Andreas.

Durante seis anos, dormiu em centros de acolhimento temporário. Mas graças à iniciativa 'Housing First', Andreas finalmente encontrou um apartamento para viver e mais tarde um emprego.

"Quando entrei oficialmente no apartamento pela primeira vez com a chave estava completamente vazio, mas eu estava lá dentro e pensei: Uau! Não é um apartamento grande, com 24 metros quadrados, mas é o meu apartamento", conta.

Na última década, o número de pessoas em situação de sem-abrigo na Europa aumentou drasticamente. Apenas alguns países conseguem retirar as pessoas das ruas de forma permanente, como é o caso da Finlândia, que há 15 anos que aplica com sucesso o programa "Housing First". A Áustria quer seguir os mesmos passos.

"Este é o valor de um apartamento. Não só para pessoas como o Andreas, mas para mim, para toda a gente. Sem um apartamento, sem um sítio para ficar, sem um porto seguro e tudo o que é simplesmente normal na nossa sociedade, como água corrente...  Acho que não se pode imaginar o que significa realmente não ter casa", lamenta Tanja Wehsely, diretora da ONG Housing First.

O governo austríaco quer alojar mais de mil pessoas em situação de sem-abrigo em apartamentos de renda acessível antes de setembro. Os beneficiários do programa poderão pagar os custos do arrendamento com subsídios do Estado até encontrarem  trabalho. Mas muitos, tal como Andreas, conseguem encontrar um emprego assim que têm um sítio estável para viver.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Crise da habitação na Europa: o que significa o termo "sem-abrigo"?

Cabeleireiros voluntários oferecem cortes de cabelo a pessoas sem-abrigo em Paris

Preço das casas faz aumentar número de pessoas em situação de sem-abrigo na Alemanha