Mural gigante de Maradona será salvo da demolição, garante Câmara de Nápoles

Mural será reconstruído noutro local, garante Câmara de Nápoles
Mural será reconstruído noutro local, garante Câmara de Nápoles Direitos de autor Euronews
De  Luca Palamara
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Embora o edifício residencial no bairro conhecido como "Bronx" esteja para demolição, o município de Nápoles garante que o mural representando o ídolo do futebol será preservado e reconstruído noutro local.

PUBLICIDADE

Chamam-lhe Bronx, mas não é em Nova Iorque. Fica nos arredores de Nápoles, em Itália. É um bairro operário onde dois grandes blocos de habitação social foram construídos à pressa no final dos anos 80, na emergência pós-terramoto.

Após 40 anos de espera e sete anos de luta por uma habitação condigna, os habitantes do bairro podem finalmente festejar. Os edifícios degradados serão substituídos por novos prédios, com zonas verdes, jardins urbanos e campos desportivos.

Diz Rosaria Cordone, do Comité de Luta dos Moradores: "Começámos a colocar um problema real e concreto às instituições, para dizer que em San Giovanni a Teduccio há 360 famílias que têm o direito de ter uma casa decente."

Mas a demolição poderia significar também a possível perda dos murais de Jorit, o artista de rua mundialmente famoso, que trouxe beleza e identidade a um lugar esquecido por todos, sobretudo graças ao maior mural de Diego Maradona do mundo.

O mural de Jorit representando Maradona

"Estou surpreendido com o incrível afeto que as pessoas demonstraram, não a mim, mas à obra, especialmente ao Diego", diz Jorit. "Tenho sido inundado com mensagens e telefonemas, Todos me dizem para fazer algo para salvar o Diego".

Laura Lieto, vereadora do Urbanismo da Câmara Municipal de Nápoles, garante que o mural será salvo: "Vamos garantir que a demolição deste muro será feita de forma controlada para que todas as partes possam ser recompostas num local próximo deste bairro."

Preservar a beleza é pelo menos tão importante como ter uma casa decente para viver, e substituir o feio pelo bonito é do interesse de todos.

"Acredito firmemente no valor da cultura, da arte, da agregação, do social, é o que nos torna verdadeiramente humanos. Portanto, agora que ganhámos esta batalha pelas casas, precisamos de fazer uma batalha para dizer que depois das casas, depois do trabalho, depois da comida, somos seres humanos e também precisamos de arte e cultura", conclui Jorit.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bola tocada pela "mão de deus" vai a leilão

Camisola "Mão de Deus" exposta no Qatar

Lothar Mathaus doa camisola de Diego Maradona