Tropas israelitas preparam ofensiva em Rafah

Ataques a um subúrbio de Rafah mataram pelo menos 13 pessoas, incluindo várias crianças
Ataques a um subúrbio de Rafah mataram pelo menos 13 pessoas, incluindo várias crianças Direitos de autor Fatima Shbair/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois da rejeição da proposta de cessar-fogo do Hamas, para deceção de Antony Blinken, Benjamin Netanyahu prepara agora a ofensiva sobre a cidade do sul da Faixa de Gaza.

PUBLICIDADE

Depois do fracasso da última missão diplomática do Secretário de Estado norte-americano no Médio Oriente, Israel está a intensificar a campanha militar. Antony Blinken não conseguiu convencer o governo israelita a considerar a oferta de cessar-fogo do Hamas. Em vez disso, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu diz que "a guerra vai continuar até que o grupo palestiniano seja esmagado".

Ao terminar este périplo por vários pontos do Médio Oriente, era visível a deceção de Blinken pela rejeição da proposta de cessar-fogo em três fases. As relações entre os Estados Unidos e Israel estão agora no ponto mais tenso desde o início do conflito a 7 de outubro: "Há propostas do Hamas que matam a negociação à partida, mas outros aspetos podem abrir espaço para um acordo", disse Blinken. "Estas coisas têm de ser negociadas, a resposta não pode ser apenas sim nem não", acrescentou.

No terreno, as forças israelitas estão agora a mudar o foco de Khan Younis para Rafah, na fronteira com o Egito. Estão a ser feitos planos para uma ofensiva terrestre na cidade, para onde fugiram centenas de milhares de habitantes de Gaza.

Os ataques com mísseis a um subúrbio de Rafah mataram pelo menos 13 pessoas, incluindo várias crianças. Israel está a tentar libertar 130 reféns capturados pelo Hamas durante os ataques a Israel a 7 de outubro, que permanecem na Faixa de Gaza.

O número de mortos aumenta constantemente. Mais de 27 mil palestinianos morreram até agora, enquanto os ataques do Hamas a 7 de outubro mataram cerca de 1200 israelitas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bombardeamento israelita em Gaza

Blinken acredita que “há espaço para um acordo” apesar de Israel rejeitar cessar-fogo em Gaza

Israel admite que estão mortos pelo menos 31 dos 136 reféns nas mãos do Hamas