Alexander Stubb eleito presidente da Finlândia

Stubb venceu com 51,6% dos votos
Stubb venceu com 51,6% dos votos Direitos de autor Sergei Grits/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O candidato do centro-direita derrotou, por uma curta margem, o ex-MNE Pekka Havisto, dos Verdes.

PUBLICIDADE

O antigo primeiro-ministro Alexander Stubb venceu a segunda volta das eleições presidenciais finlandesas contra o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros Pekka Haavisto.

A corrida foi renhida. Stubb, do Partido da Coligação Nacional, de centro-direita, obteve 51,6% dos votos, enquanto o Haavisto, dos Verdes, obteve 48,4%. A principal tarefa do vencedor será conduzir a política externa e de segurança do país nórdico, agora membro da NATO, após a invasão da Ucrânia pela Rússia, numa altura em que o país fechou todas as fronteiras com o vizinho russo. 

Stubb é um político experiente e Ocupou vários cargos ministeriais: "O ponto de partida é que eu quero ver a Finlândia no centro da NATO. Que sejamos um fornecedor de segurança e não um consumidor de segurança. Que tenhamos um apoio firme e forte, uma defesa na aliança com a nossa fronteira de 1.340 quilómetros com a Rússia", disse o presidente eleito no discurso de vitória.

Stubb e Haavisto eram os principais concorrentes nestas eleições em que mais de quatro milhões de pessoas foram às urnas. Na primeira volta, nenhum dos nove candidatos obteve mais de metade dos votos necessários para evitar uma segunda ronda.

Para Jim Koskinen, vice-presidente da juventude do Partido da Coligação Nacional, ambos os candidatos teriam dado bons presidentes: "Temos dois excelentes candidatos e ambos seriam óptimos presidentes aqui na Finlândia. A margem de vitória foi bastante estreita. Por isso, acho que ele tem muito trabalho para unificar todo o país", diz.

"Estou muito orgulhoso da sua vitória. Para mim, esses valores, os valores liberais que ele apresenta são muito, muito importantes nestes tempos", diz Kimmo Erikssonl, apoiante de Stubb.

Tradicionalmente, o presidente finlandês não se envolve em questões de política interna e espera-se que Stubb mantenha essa linha, no mandato de seis anos que começa a 1 de março.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Entre a Finlândia e a Rússia: uma fronteira fechada

Finlândia: alegada exclusão de candidato levanta polémica nas eleições

Finlândia prolonga por mais um mês encerramento da fronteira com a Rússia