Conflito com Rússia é "inevitável" se tropas do Ocidente forem para a Ucrânia, avisa Kremlin

Emmanuel Macron não descartou o envio de tropas do Ocidente para a Ucrânia durante a conferência em Paris com os líderes europeus
Emmanuel Macron não descartou o envio de tropas do Ocidente para a Ucrânia durante a conferência em Paris com os líderes europeus Direitos de autor Gonzalo Fuentes/AP
Direitos de autor Gonzalo Fuentes/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois de o Presidente francês afirmar que envio de tropas do Ocidente para a Ucrânia não é hipótese excluída, Kremlin avisa que tal cenário resultaria num conflito "inevitável" com a Rússia. Scholz e Stoltenberg já vieram contrariar Macron.

PUBLICIDADE

O porta-voz do Kremlin deixou esta terça-feira um aviso à comunidade internacional depois de o Presidente francês, Emmanuel Macron, ter dito durante uma conferência com os líderes europeus em Paris que não excluía a possibilidade de enviar tropas para a Ucrânia.

Segundo Dmitry Peskov, tal cenário implicaria "inevitavelmente" um conflito aberto com a Rússia.

"Não é de todo do interesse destes países e deviam estar cientes disso. Nesse caso, não estamos a falar da possibilidade, mas da inevitabilidade de um conflito", avisou Peskov.

Os aliados de Macron também já vieram pôr água na fervura. O chanceler alemão Olaf Scholz garantiu que a NATO e a União Europeia não irão enviar tropas para a Ucrânia, uma posição que foi reiterada pelo secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg.

"Os aliados da NATO estão a apoiar de forma sem precedentes a Ucrânia. Fazemo-lo desde 2014 [ano da anexação da Crimeia] e aumentamos [o apoio] depois da invasão total. Mas não há planos para as tropas de combate da NATO irem para o terreno", assegurou.

Apesar das aparentes divisões nesta matéria, o bloco militar tem estado unido na questão da adesão da Suécia à NATO, depois de o parlamento húngaro ter dado luz verde à candidatura.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Macron diz que envio de tropas ocidentais para o terreno na Ucrânia "não está excluído"

Suecos divididos sobre adesão à NATO: "Sempre fomos um país neutro"

ISW: Ucrânia conseguiu reduzir significativamente as atividades da Rússia no Mar Negro