Trump vai libertar detidos que participaram no ataque ao Capitólio

Ataque ao Capitólio dos EUA
Ataque ao Capitólio dos EUA Direitos de autor Manuel Balce Ceneta/Copyright 2021 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O antigo presidente disse que será uma das suas primeiras ações, se vencer as eleições.

PUBLICIDADE

Donald Trump garantiu que uma das suas primeiras ações, caso vença as presidenciais em novembro, será "libertar" os acusados e condenados por crimes relacionados com o ataque de 6 de janeiro ao Capitólio.

"Os meus primeiros atos como vosso próximo Presidente serão fechar a fronteira e libertar os reféns de 6 de janeiro que estão injustamente presos!" , escreveu Trump na sua rede social Truth Social.

Trump tem apelado a Joe Biden para que "liberte" os arguidos de 6 de janeiro e tem sugerido que é provável que perdoe um grande número deles se for eleito em novembro. O antigo presidente caracteriza regularmente os réus como "reféns", uma comparação que a Casa Branca chamou de "grotesca".

Cerca de 1.358 arguidos foram acusados, de acordo com os últimos dados do Departamento de Justiça divulgados na semana passada. Cerca de 500 foram condenados a penas de prisão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Agentes da autoridade mortos a tiro no Estado de Nova Iorque

Casa Branca diz desconhecer data para a ofensiva terrestre em Rafah

América do Norte assistiu a eclipse solar total durante vários minutos