EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Biden aponta responsabilidades a Trump pela insurreição do Capitólio

Joe Biden e Donald Trump vão, com grande probabilidade, enfrentar-se nas urnas em novembro deste ano
Joe Biden e Donald Trump vão, com grande probabilidade, enfrentar-se nas urnas em novembro deste ano Direitos de autor John Locher/AP
Direitos de autor John Locher/AP
De  Euronews com AP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O início da campanha do atual presidente dos EUA para as primárias e para as presidenciais de novembro coincidiu com o terceiro aniversário dos acontecimentos de 6 de janeiro de 2021.

PUBLICIDADE

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deu início à campanha para a reeleição, esta, sexta-feira com um discurso que coincidiu com a véspera do terceiro aniversário do motim no Capitólio dos Estados Unidos pelos apoiantes do então presidente Donald Trump.

Biden criticou diretamente Trump e apontou-lhe responsabilidades pelo motim, numa altura em que dois estados norte-americanos já impediram o ex-presidente de concorrer às eleições deste ano, um obstáculo do qual os advogados de Trump já recorreram.

No seu discurso, Biden disse: "O que é que Trump fez? Em vez de lhes chamar criminosos, chamou-lhes patriotas insurrectos. Eles são patriotas e ele prometeu indultá-los se voltar ao cargo". O presidente e candidato à reeleição acrescentou: "Quase perdemos a América".

Pelo menos nove pessoas morreram durante ou após os tumultos no Capitólio, a 6 de janeiro de 2021. Três anos depois, continuam os julgamentos de centenas de implicados.

O Supremo Tribunal dos EUA anunciou, esta sexta-feira, que iria decidir em breve sobre se Donald Trump pode ou não candidatar-se às presidenciais de novembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal do Colorado considera Trump inelegível para as presidenciais de 2024 no Estado

Democratas pressionam Joe Biden para reavaliar candidatura às presidenciais

Trump aceita nomeação para corrida presidencial e cita Orbán no discurso