Biden aponta responsabilidades a Trump pela insurreição do Capitólio

Joe Biden e Donald Trump vão, com grande probabilidade, enfrentar-se nas urnas em novembro deste ano
Joe Biden e Donald Trump vão, com grande probabilidade, enfrentar-se nas urnas em novembro deste ano Direitos de autor John Locher/AP
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O início da campanha do atual presidente dos EUA para as primárias e para as presidenciais de novembro coincidiu com o terceiro aniversário dos acontecimentos de 6 de janeiro de 2021.

PUBLICIDADE

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deu início à campanha para a reeleição, esta, sexta-feira com um discurso que coincidiu com a véspera do terceiro aniversário do motim no Capitólio dos Estados Unidos pelos apoiantes do então presidente Donald Trump.

Biden criticou diretamente Trump e apontou-lhe responsabilidades pelo motim, numa altura em que dois estados norte-americanos já impediram o ex-presidente de concorrer às eleições deste ano, um obstáculo do qual os advogados de Trump já recorreram.

No seu discurso, Biden disse: "O que é que Trump fez? Em vez de lhes chamar criminosos, chamou-lhes patriotas insurrectos. Eles são patriotas e ele prometeu indultá-los se voltar ao cargo". O presidente e candidato à reeleição acrescentou: "Quase perdemos a América".

Pelo menos nove pessoas morreram durante ou após os tumultos no Capitólio, a 6 de janeiro de 2021. Três anos depois, continuam os julgamentos de centenas de implicados.

O Supremo Tribunal dos EUA anunciou, esta sexta-feira, que iria decidir em breve sobre se Donald Trump pode ou não candidatar-se às presidenciais de novembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal do Colorado considera Trump inelegível para as presidenciais de 2024 no Estado

Trump compara problemas legais à perseguição feita ao opositor russo Alexei Navalny

Juiz condena Trump a pagar 355 milhões de dólares por ter mentido sobre a sua fortuna