Motorista de táxi morto pelas forças russas em Kherson, 12 feridos em Mykolaiv

 Motorista de táxi é morto pelas forças russas em Kherson
Motorista de táxi é morto pelas forças russas em Kherson Direitos de autor Andriy Andriyenko/AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os ataques russos continuam em várias cidades ucranianas.

PUBLICIDADE

Um motorista de táxi que transportava dois passageiros foi morto, esta quinta-feira, na cidade ucraniana de Kherson, na sequência dos ataques russos.

"O condutor do veículo morreu no local. Já os dois passageiros, um homem de 36 anos e uma mulher de 39, ficaram feridos. Foram levados para o hospital", declarou o governador de Kherson, Oleksandr Prokudin, numa publicação no Telegram.

Várias salas de aula da Universidade Estatal de Kherson foram também destruídas durante a madrugada de quinta-feira.

"Um enorme buraco na parede, salas de aula danificadas, janelas partidas. É este o estado atual de uma das instituições de ensino superior de Kherson", disse Oleksandr Prokudin, citado pelas agências internacionais.

O líder da Administração Regional acrescentou ainda que, na noite de 27 de março, os russos bombardearam uma zona residencial na parte central da cidade, tendo um dos ataques sido direcionado contra uma casa.

Ataques em Mykolaiv e Zaporíjia

Na cidade de Mykolaiv, pelo menos 12 pessoas ficaram feridas, depois de novos ataques russos. 

De acordo com o presidente da câmara de Mykolaiv, Oleksandr Senkevych, citado pelas agências internacionais, há danos em quatro edifícios residenciais, na sua maioria janelas partidas em apartamentos.

Num ataque à região de Zaporíjia, no sul da Ucrânia, drones de fabrico iraniano Shahed atingiram uma zona residencial, ferindo duas mulheres de 72 e 74 anos, segundo o governador da região, Ivan Fedorov, citado pelas agências internacionais, 

Enquanto Kiev espera pela ajuda militar do Ocidente, a Rússia tem conseguido ganhar gradualmente terreno na linha da frente, com cerca de 1000 quilómetros de extensão.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Dmytro Kuleba, e o Ministro da Defesa, Rustan Umerov, apelaram aos seus aliados ocidentais para que enviassem mais sistemas de defesa aérea e mísseis.

"A Ucrânia precisa urgentemente de mais sistemas de defesa aérea e de intercetores", em especial os sistemas Patriot que podem intercetar mísseis balísticos, afirmou Kuleba, citado pelas agências internacionais. 

Nos últimos dias, a Rússia intensificou os seus ataques contra a Ucrânia, tendo vários mísseis sido lançados contra a capital Kiev. Os ataques russos são aparentemente, segundo as agências internacionais, uma retaliação pelos recentes ataques aéreos ucranianos na região fronteiriça russa de Belgorod.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comandante polaco do Eurocorps demitido por suspeita de colaboração com a Rússia

Putin garante que não atacará países da NATO

Rússia detém homem do Quirguistão suspeito de estar envolvido no último ataque a Moscovo