Sobe para nove o número de mortos no sismo em Taiwan. Mais de 700 feridos e dezenas sob escombros

Sobe para nove o número de mortos no maior sismo dos últimos 25 anos em Taiwan
Sobe para nove o número de mortos no maior sismo dos últimos 25 anos em Taiwan Direitos de autor AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Sismo registou-se à hora de ponta em Taiwan e provocou desmoronamento de edifícios, cortes de energia e deslizamentos de terras.

PUBLICIDADE

Subiu para nove o número de vítimas mortais do maior sismo dos últimos 25 anos em Taiwan.  De acordo com as autoridades locais, mais de 800 pessoas ficaram feridas e 50 estão desaparecidas - devido às falhas de rede provocadas pelo tremor de terra, foi perdido o contacto com 50 pessoas que viajavam em miniautocarros.

Fonte da agência nacional de combate a incêndios de Taiwan informou ainda que há cerca de 70 pessoas debaixo de escombros, algumas numa mina de carvão, mas as autoridades acreditam que conseguirão resgatá-las com vida.

O tremor de terra teve uma magnitude de 7,4 na escala de Richter e fez colapsar edifícios, provocando falhas de energia e deslizamentos de terras na ilha onde residem cerca de 23 milhões de pessoas.

Todas as mortes ocorreram no município de Hualien. Três das vítimas estavam a caminhar e foram atingidas por rochas no desfiladeiro de Taroko, lugar frequentemente visitado por turistas. A queda de pedras matou também um camionista que estava prestes a entrar num túnel na autoestrada.

O Serviço Geológico dos EUA (USGS) colocou a magnitude do sismo nos 7,4, ainda que a agência homóloga do Japão tenha fixado o tremor de terra nos 7,7 na escala de Richter.

 O epicentro registou-se perto da cidade turística de Hualien, na costa leste de Taiwan, danificando edifícios e encurralando os residentes dentro dos prédios. Várias réplicas impediram que as equipas de resgate e salvamento começassem de imediato os trabalhos para retirar sobreviventes dos escombros. 

"Foi muito forte [o sismo]. Parecia que a casa ia cair", disse Chang Yu-lin, de 60 anos, funcionária de um hospital na capital de Taiwan, citada pelas agências internacionais.

O sismo foi registado pelas 8:00, hora local - uma da manhã em Lisboa - e apanhou muitos em hora de ponta, a meio das deslocações para o trabalho.

Na capital, Taipei, várias pessoas tiveram de ser retiradas de um edifício que se desmoronou e alguns prédios mais antigos sofreram danos menos graves. As escolas retiraram os alunos para os campos desportivos e os transportes ferroviários foram suspensos, bem como o serviço de metro na capital. Várias empresas também não estão a funcionar.

O tremor de terra desta quarta-feira foi também sentido no Japão e nas Filipinas, que ativaram um alerta para tsunami, que foi entretanto levantado, e em várias províncias ao longo da costa sudeste da China.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sete mortos e mais de 700 feridos no sismo mais forte dos últimos 25 anos em Taiwan

Queda de neve dificulta buscas por sobreviventes do sismo no Japão

Balanço do sismo no Japão sobe para 126 mortos