EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Um morto e doze feridos em ataque russo a Poltava na Ucrânia

Rússia tem intensificado ataques em zonas rurais do país
Rússia tem intensificado ataques em zonas rurais do país Direitos de autor AP/Russian Defense Ministry Press Service
Direitos de autor AP/Russian Defense Ministry Press Service
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um míssil russo atingiu um prédio residencial de dois andares e danificou três outros edifícios onde viviam várias famílias.

PUBLICIDADE

Uma pessoa foi morta e outras 12 ficaram feridas, incluindo duas crianças, após um ataque de mísseis na cidade ucraniana de Poltava na noite de segunda-feira, de acordo com o Ministério do Interior da Ucrânia.

O míssil atingiu um prédio residencial de dois andares e danificou três outros edifícios, onde viviam várias famílias.

O sistema de defesa aéreo ucraniano terá evitado uma série de ataques com 20 drones lançados pela Rússia, de acordo com informação divulgada pelo comandante da Força Aérea da Ucrânia, Mykola Oleshchuk, na rede social Telegram. Os drones foram abatidos sobre as regiões de Mykolaiv, Odessa, Kherson, Dnipropetrovsk, Poltava, Vinnytsia e Lviv. A Rússia terá também lançado quatro mísseis S-300, mas o comandante não descreve o que sucedeu com esta artilharia.

Uma infraestrutura elétrica da região também foi atingida. A Rússia intensificou os ataques aéreos nas últimas semanas, com mísseis e drones lançados em cidades e comunidades rurais de todo o país. Moscovo nega estar a atacar civis. Já a Ucrânia acusa a Rússia de crimes de guerra. 

OMS pede à Ucrânia e à Rússia que evitem "perigoso incidente nuclear" em Zaporíjia

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) apelou à Ucrânia e à Rússia para evitarem um perigoso incidente nuclear na central de Zaporíjia, após Moscovo ter denunciado um ataque ucraniano com drones à central nuclear sob o controlo das forças russas. Kiev negou as acusações.

"Pedimos a todas as partes que evitem provocar um perigoso incidente nuclear na Ucrânia, que podia representar enormes ameaças imediatas e a longo prazo para a saúde humana e o ambiente", escreveu Tedros Adhanom Ghebreyesus, na rede social X.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque aéreo a Kharkiv faz pelo menos sete mortos. Zelenskyy condena brutalidade russa

Rússia captura aldeia na região de Donetsk

Ataque russo com mísseis faz seis mortos em subúrbio de Kharkiv