EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Comandante das Forças Armadas do Quénia morre em acidente de helicóptero

Chefe militar do Quénia morre em acidente de helicóptero
Chefe militar do Quénia morre em acidente de helicóptero Direitos de autor Brian Inganga/AP
Direitos de autor Brian Inganga/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Helicóptero onde seguia o general Francis Ogolla caiu e incendiou-se numa zona remota perto da fronteira com o Uganda. Causas do acidente são desconhecidas. Presidente do Quénia declarou três dias de luto nacional.

PUBLICIDADE

O comandante das Forças Armadas do Quénia, Francis Ogolla, morreu num acidente de helicóptero no oeste do país, numa zona remota próxima da fronteira com o Uganda. 

Dos 11 passageiros que seguiam a bordo, nove morreram, anunciou o presidente queniano, que declarou três dias de luto nacional. As causas do acidente não são conhecidas. 

O General Ogolla, de 61 anos, encontrava-se a visitar a conturbada região ocidental do país, que tem sido alvo de frequentes ataques de milícias locais.

Foi nomeado chefe das Forças de Defesa do Quénia em abril do ano passado, após a reforma do General Robert Kibochi.

Mesmo antes da nomeação, Ogolla viu-se envolvido em controvérsia quando foi acusado pelo presidente da Comissão Eleitoral do país de fazer parte de uma delegação do Conselho de Segurança nacional que tentou influenciar o resultado das eleições gerais de 2022 contra o presidente Ruto.

Mais tarde, Ruto explicou que telefonou ao general Ogolla antes da sua nomeação e disse que, apesar da polémica eleitoral, ele era o mais qualificado para o cargo.

O General Ogolla entrou para as forças militares do Quénia há 40 anos.

Estudou na École Militaire de Paris, no National Defence College do Quénia, na Egerton University e na Universidade de Nairobi.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente do Quénia apela a relações "recíprocas" entre África e UE

Protestos contra impostos no Quénia

Quénia assina acordo comercial com UE