EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Ucrânia lança ataque com drones contra infraestruturas energéticas da Rússia

Edifício destruido em Dnipro.
Edifício destruido em Dnipro. Direitos de autor AP/Dnipropetrovsk Regional Military Administration
Direitos de autor AP/Dnipropetrovsk Regional Military Administration
De  Euronews com AP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Cinquenta drones foram abatidos. Pelo menos duas pessoas foram mortas.

PUBLICIDADE

De acordo com o Ministério da Defesa russo, a Ucrânia levou a cabo uma vaga de ataques com drones contra infraestruturas energéticas da Rússia no sábado à noite.

Cinquenta drones foram abatidos pelas defesas aéreas em oito regiões russas, incluindo 26 na região de Belgorod, perto da fronteira com a Ucrânia. Duas pessoas - uma mulher com uma perna partida e o homem que estava a cuidar dela - morreram depois de as explosões terem provocado um incêndio que pegou fogo à sua casa, escreveu o governador de Belgorod, Vyacheslav Gladkov, nas redes sociais.

Foram também disparados drones sobre as regiões de Bryansk, Kursk, Tula, Smolensk, Ryazan e Kaluga, no oeste e no sul da Rússia, bem como na região de Moscovo.

No entanto, muitos dos ataques com drones parecem ter sido dirigidos contra as infra-estruturas energéticas da Rússia.

O chefe da região de Kaluga, Vladislav Shapsha, disse no sábado que um ataque de drones tinha provocado um incêndio numa subestação, enquanto o governador de Bryansk, Alexander Bogomaz, e o governador de Smolensk, Vasily Anokhin, também relataram incêndios em complexos de combustível e energia.

Nos últimos meses, as refinarias e os terminais petrolíferos russos tornaram-se alvos prioritários dos ataques de drones ucranianos.

Há meses que os criadores de drones ucranianos têm vindo a aumentar o alcance das suas armas. Kiev está a tentar compensar a sua desvantagem no campo de batalha em termos de armas e tropas. Os veículos aéreos não tripulados são uma opção económica enquanto a Ucrânia espera por mais ajuda militar.

Entretanto, a Rússia atacou a Ucrânia durante a noite com sete mísseis. As defesas aéreas abateram dois mísseis e três drones de reconhecimento, anunciou a força aérea ucraniana no sábado.

O governador Oleh Kiper, chefe da região ucraniana de Odessa, disse que os mísseis balísticos danificaram infra-estruturas durante a noite, mas não deu mais pormenores. Os ataques anteriores à cidade do Mar Negro, na sexta-feira, danificaram infra-estruturas portuárias, incluindo dois terminais de exportação de alimentos, disse o Presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyi.

Um homem de 50 anos da cidade de Vovchansk também foi morto pelos bombardeamentos russos, disse o governador Oleh Syniehubov, chefe da região ucraniana de Kharkiv.

Uma mulher de 60 anos também ficou ferida depois de um bloco de apartamentos de nove andares ter sido atingido por um bombardeamento, disse.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal russo condena soldado americano a quase quatro anos de prisão por roubo

Kim e Putin encontram-se em Pyongyang para expandir a cooperação económica e militar

Stoltenberg diz que 23 países da NATO vão atingir limite mínimo de despesa militar