EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

EUA pedem apoio do Conselho de Segurança da ONU a novo plano de cessar-fogo em Gaza

EUA apresentam projeto de resolução no Conselho de Segurança da ONU sobre acordo em Gaza
EUA apresentam projeto de resolução no Conselho de Segurança da ONU sobre acordo em Gaza Direitos de autor Majdi Mohammed/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Majdi Mohammed/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

EUA vão apresentar projeto de resolução que sublinha a importância de uma solução de dois Estados, bem como de unificar a Faixa de Gaza e a Cisjordânia. Mais quatro reféns israelitas raptados a 7 de outubro foram dados como mortos.

PUBLICIDADE

Os Estados Unidos vão apresentar um projeto de resolução no Conselho de Segurança da ONU para que as Nações Unidas declarem apoio ao acordo de cessar-fogo detalhado pelo presidente Biden na semana passada, apelando ainda ao Hamas para que o aceite.

De acordo com a embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield, o novo projeto de resolução enviado pelos norte-americanos aos outros 14 membros do Conselho de Segurança refere um “cessar-fogo total e completo” nas primeiras seis semanas, bem como a libertação dos reféns retidos pelo Hamas.

O projeto de resolução reitera ainda o empenho do Conselho de Segurança da ONU na solução de dois Estados e sublinha a importância de unificar a Faixa de Gaza e a Cisjordânia sob a administração da Autoridade Palestiniana.

Netanyahu afirma que acordo de três fases contém "lacunas"

Apesar de o acordo em três fases ter sido encarado de forma “positiva” pelo Hamas, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, referiu “lacunas” no plano de Biden.

A aceitação deste acordo por Israel poderia constituir uma ameaça ao mandato de Netanyahu, uma vez que os ultranacionalistas ameaçam fazer cair o governo israelita caso o primero-ministro concorde com um cessar-fogo que não elimine completamente o Hamas. No entanto, se Netanyahu rejeitar o acordo, arrisca-se a agravar o isolamento de Israel da comunidade internacional, podendo ser criticado por abandonar os reféns para proteger a sua própria posição.

Mais quatro reféns raptados pelo Hamas foram mortos

Na segunda-feira, o exército israelita revelou que mais quatro reféns raptados a 7 de outubro foram mortos, incluindo três idosos que apareceram num vídeo divulgado pelo Hamas onde imploravam para serem libertados. Os quatro homens - Nadav Popplewell, Amiram Cooper, Yoram Metzger e Haim Peri - foram raptados e levados para Gaza ainda vivos, segundo o Fórum dos Reféns.

O ministério da Saúde de Gaza indicou que o número de mortos na Faixa de Gaza subiu para mais de 36.000 e que milhares de pessoas estão agora a regressar a Khan Younis, onde as suas casas foram transformadas em escombros, depois de terem fugido para Rafah no início do conflito.

A Faixa de Gaza carece nesta altura de infraestruturas básicas, como sistemas de esgotos adequados ou de água potável. As Nações Unidas alertaram mesmo para o risco de fome “generalizada”, uma vez que as organizações de ajuda humanitária têm dificuldade em chegar ao povo palestiniano.  

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA esperam resposta positiva de Israel sobre acordo de cessar-fogo e de reféns em Gaza

Biden revela plano israelita para acabar a guerra. UE diz que é “realista e equilibrado"

Biden apresenta nova proposta israelita para cessar-fogo em Gaza: "É tempo desta guerra terminar"