EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Como tornar a Europa mais segura? Foi o tema do grande debate nos Países Baixos que votam hoje

Debate na TV neerlandesa para as Eleições Europeias
Debate na TV neerlandesa para as Eleições Europeias Direitos de autor EBU (screenshot)
Direitos de autor EBU (screenshot)
De  Jesús MaturanaEuronews com Agências
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um debate televisivo nos Países Baixos opôs os principais partidos políticos, através dos seus candidatos, sobre uma série de questões que afetam a Europa no seu conjunto, tais como a forma de a tornar mais segura face à guerra que nos rodeia. Os neerlandeses vão a votos esta quinta-feira.

PUBLICIDADE

Os neerlandeses são os primeiros a votar nas eleições europeias de 2024, depois do chamado voto antecipado em Portugal e Malta - vão às urnas a 9 de junho -, os líderes dos nove principais partidos dos Países Baixos deram a sua opinião na televisão num debate nacional final.

O debate abrangeu muitas questões em que a Europa desempenha um papel importante, como a segurança internacional, a migração, a agricultura, o clima e a segurança social.

O que é necessário para tornar a Europa mais segura?

Malik Amani, do partido VDD, respondeu: “O que eu quero é que possamos ser livres e seguros nos Países Baixos e, para isso, precisamos de uma Europa forte. Uma Europa que seja forte e que nos possa proteger de Putin. Neste momento, há homens e mulheres a lutar a 2.000 quilómetros de distância, não só pela sua liberdade e segurança, mas também pela nossa. Por isso, temos de apoiar as pessoas na Ucrânia para serem elas a ganhar, e não Putin.

O eurodeputado acrescentou que é preciso “também mais dinheiro, o que for necessário para ganhar a batalha, caso contrário Putin aproximar-se-á”.

Sebastiaan Stöteler, do PVV, deixou claro que a Ucrânia deve ser apoiada, mas considera que a NATO é mais importante do que a resposta a nível europeu: “O PVV apoia a Ucrânia na sua luta contra o agressor russo. Já o dissemos no nosso manifesto eleitoral e está incluído no nosso acordo-quadro [nas conversações da coligação neerlandesa]. Dissemo-lo no nosso manifesto eleitoral. A Rússia é uma questão de segurança. Mas, no que me diz respeito, a União Europeia não é a pedra angular da nossa política de segurança, é a NATO. Por isso, temos de garantir a nossa segurança através da NATO, para nos certificarmos de que os membros da NATO são tão fortes, quanto possível.”

Urnas abrem hoje em alguns países

Os eleitores neerlandeses são oficialmente os primeiros a votar para estas eleições europeias de 2024. Seguindo-se a Irlanda, na sexta-feira e a República Checa na sexta e no sábado.

Também no sábado votam os eleitores de Malta, Letónia e Eslováquia. Os italianos terão dois dias para votar, sábado e domingo. Os restantes Estados-membros, incluindo Portugal, votam no domingo, 9 de junho.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países Baixos: na reta final antes das eleições europeias, a extrema-direita é dada como vencedora

Antigo chefe dos serviços secretos holandeses deverá ser o novo primeiro-ministro dos Países Baixos

Novo governo dos Países Baixos promete política de asilo "mais rigorosa de sempre"