EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Mario Draghi: "Por enquanto, não há alternativa aos juros baixos"

Mario Draghi: "Por enquanto, não há alternativa aos juros baixos"
Direitos de autor 
De  Patricia Cardoso com Reuters, Lusa, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em resposta às críticas alemãs, Mario Draghi garante que por enquanto “não há alternativa aos juros baixos”. Os responsáveis alemães, como Wolfgang

PUBLICIDADE

Em resposta às críticas alemãs, Mario Draghi garante que por enquanto “não há alternativa aos juros baixos”.

Os responsáveis alemães, como Wolfgang Schauble, consideram que a política de estímulos do Banco Central Europeu (BCE) está a penalizar os depositantes e o setor bancário do país.

No congresso anual do Banco Asiático de Desenvolvimento, o presidente do BCE reconheceu que “as taxas de juros baixas não são inofensivas, mas elas são apenas um sintoma: “As taxas de juro baixas não são o problema. São o sintoma de um problema subjacente, que é uma procura insuficiente de investimento em todo o mundo para absorver os rendimentos disponíveis na economia. O caminho certo para lidar com os desafios provocados pelas taxas de juro baixas não é tentar eliminar os sintomas, mas tratar as causas subjacentes”.

Draghi hits back at Germany for its contribution to the global savings glut https://t.co/XfgS3rgrKy

— Megan Greene (@economistmeg) 2 de maio de 2016

Draghi estima que eliminar as dúvidas “sobre o futuro da zona euro e da União Europeia ajudaria a impulsionar o consumo e o investimento”, a nível europeu, e reitera que as medidas adotadas servem a evitar a deflação na zona euro.

O BCE colocou as taxas de juro em mínimos históricos e compra ativos mensalmente, com o objetivo de fazer subir a inflação e relançar a economia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo indício de que o BCE poderá vir a reduzir as taxas de juro na reunião de junho

O que está em alta e o que não está para as viagens e o turismo este ano?

Comissário europeu para a Economia sem arrependimentos apesar da reação negativa ao Pacto Ecológico