EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Desemprego britânico bateu mínimos de 11 anos mas antes do "Brexit"

Desemprego britânico bateu mínimos de 11 anos mas antes do "Brexit"
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O desemprego no Reino Unido desceu entre março e maio deste ano para 4,9%, o nível mais baixo desde julho de 2005, informou esta quarta-feira a agência nacional de estatística britânica (ONS em…

PUBLICIDADE

O desemprego no Reino Unido desceu entre março e maio deste ano para 4,9%, o nível mais baixo desde julho de 2005, informou esta quarta-feira a agência nacional de estatística britânica (ONS em inglês).

O desemprego, que inclui as pessoas que beneficiam do subsídio de desemprego e as que não, desceu para 1,65 milhões de pessoas nos três meses terminados em maio, menos 54.000 do que no trimestre anterior (dezembro a fevereiro), adiantou a ONS.

Taxa de desemprego no Reino Unido abaixo dos 5% pela primeira vez desde 2005 https://t.co/fd6hrwIQLLpic.twitter.com/e7GpxIxiuY

— Jornal de Negócios (@JNegocios) 20 de julho de 2016

Em contrapartida, o número de pessoas registadas com subsídio de desemprego aumentou em junho último em 400 pessoas, para 759.100 pessoas, o quarto acréscimo mensal consecutivo.

A taxa de emprego é atualmente de 74,4%, com 31,7 milhões de pessoas com trabalho nos três meses entre março e maio, mais 176.000 pessoas do no trimestre anterior, segundo a ONS.

A massa salarial média dos trabalhadores aumentou 2,3% nos 12 meses terminados em maio face ao período anterior.

Os dados hoje revelados são anteriores ao referendo de 23 de junho no qual os eleitores votaram a favor da saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

O ministro do Trabalho e Pensões britânico, Damian Green, explicou hoje que estes dados são “números notáveis” numa altura em que o Governo está a trabalhar para “todos” os cidadãos.

“Entrámos num período de mudança, mas no que se refere ao nosso mercado laboral, estamos numa posição de força”, adiantou Green.

O Governo britânico ainda não decidiu quando é que vai invocar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que estabelece um período de dois anos para negociar a saída do bloco europeu.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo indício de que o BCE poderá vir a reduzir as taxas de juro na reunião de junho

O que está em alta e o que não está para as viagens e o turismo este ano?

Comissário europeu para a Economia sem arrependimentos apesar da reação negativa ao Pacto Ecológico