EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Clinton-Trump: A reação dos mercados ao primeiro debate presidencial

Clinton-Trump: A reação dos mercados ao primeiro debate presidencial
Direitos de autor 
De  Patricia Cardoso com REUTERS, AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A economia era tema de debate entre Hillary Clinton e Donald Trump e há um ponto que atraiu muita atenção: o NAFTA ou Tratado norte-americano de Livre Comércio.

PUBLICIDADE

A economia era tema de debate entre Hillary Clinton e Donald Trump e há um ponto que atraiu muita atenção: o NAFTA ou Tratado norte-americano de Livre Comércio.

O tratado, assinado nos anos noventa durante a presidência de Bill Clinton, envolve Estados Unidos, Canadá e México.

Segundo Donald Trump, o NAFTA é o “pior acordo comercial de sempre”, pois destrói empregos nos Estados Unidos.

A equipa de Trump felicitou-se do grande interesse suscitado pelo argumento do candidato republicano.

.realDonaldTrump</a> calling out <a href="https://twitter.com/HillaryClinton">HillaryClinton's support for NAFTA = most searched moment during tonight's debate. #Debates2016pic.twitter.com/ooclo3Nozb

— Official Team Trump (@TeamTrump) 27 de setembro de 2016

O candidato republicano voltou a usar a Ford como um dos exemplos da deslocalização das empresas norte-americanas para o México, depois do construtor automóvel norte-americano ter anunciado, recentemente, que vai passar a produzir os pequenos veículos no país vizinho.

A Ford retaliou. Em pleno debate televisivo, a empresa garantiu, nas redes sociais, que está a investir e a contratar pessoal nos Estados Unidos e não a despedir.

Ford has more hourly employees and produces more vehicles in the U.S. than any other automaker. pic.twitter.com/k15cqknsvX

— Ford Motor Company (@Ford) 27 de setembro de 2016

As sondagens indicam que Hillary Clinton venceu o debate, o que impulsionou a divisa mexicana face ao dólar e as bolsas.

From FastFT</a>: There was been a "bigly" move in the Mexican peso during the presidential debate <a href="https://t.co/LrmoS3C9mM">https://t.co/LrmoS3C9mM</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/debate2016?src=hash">#debate2016</a> <a href="https://t.co/jiri6jACXO">pic.twitter.com/jiri6jACXO</a></p>&mdash; Financial Times (FT) 27 de setembro de 2016

Até novembro espera-se turbulência nos mercados.

O analista Robert Halver adianta: “Trump tem, provavelmente, também uma ideia diferente da economia mundial, do livre comércio que destabilizaria o resto do mundo. Por isso, os mercados ficarão mais calmos se Clinton vencer. Mesmo assim, se Trump ganhar, haverá, certamente, uma onda de choque e entorpecimento, mas os mercados voltarão a subir, porque, mesmo Donald Trump não pode ignorar a ordem mundial, por completo”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Clinton e Trump satisfeitos com 1.º debate na TV

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?

Banco Central Europeu corta taxas de juro em linha com as expetativas do mercado