EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

OMC autoriza EUA a aumentar taxas sobre produtos europeus

OMC autoriza EUA a aumentar taxas sobre produtos europeus
Direitos de autor 
De  Teresa Bizarro
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Organização Mundial de Comércio deu razão a Washington na contenda sobre o financiamento europeu à Airbus

PUBLICIDADE

A Organização Mundial de Comércio (OMC) autorizou formalmente os Estados Unidos a colocarem taxas de importação até 7,5 mil milhões de dólares - cerca de 6,8 mil milhões de euros - a produtos de países da União Europeia.

A decisão surde no âmbito da longa contenda que há 15 anos opõe Washington a Bruxelas pelo financiamento irregular das maiores construtoras aéreas: a norte-americana Boeing e a europeia Airbus.

As novas taxas entram em vigor na próxima sexta-feira, 18 de outubro, e vão aplicar-se sobretudo aos países que financiaram diretamente a Airbus - França, Espanha e Alemanha -, mas Portugal também será penalizado.

Euronews

Os setores da aviação civil e da agricultura serão os mais afectados.

Para Juan Tugores, professor de Economia da Universidade de Barcelona, "a administração trump está a tentar utilizar astaxas para neutralizar ameaças rivais, por exemplo, na região do Pacífico e do Atlântico," mas sublinha que "na Europa, até agora, as ameaças centravam-se no setor automóvel alemão".

A balança comercial entre os dois blocos é favorável à União Europeia, mas o volume de negócios tem crescido de parte a parte. Ultrapassa por esta altura os 800 mil milhões de dólares.

Euronews

A Comissária europeia do Comércio espera ainda inverter a decisão. Esta segunda-feira, Cecilia Malmström garantiu que vai "lutar até ao fim" para impedir a administração norte-americana de aplicar tarifas adicionais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Elon Musk obtém apoio dos acionistas para um pacote salarial de 52 mil milhões de euros

China já reagiu a decisão de União Europeia sobre tarifas nos carros elétricos

Eleições europeias: será que a onda de extrema-direita vai pressionar o sector das energias renováveis?