EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Brexit: Transportadores britânicos apreensivos

Brexit: Transportadores britânicos apreensivos
Direitos de autor Pawel Kuczynski/AP
Direitos de autor Pawel Kuczynski/AP
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Empresários queixam-se a falta de um acordo comercial com a UE

PUBLICIDADE

Algumas empresas britânicas estão à beira do colapso ao tentarem lidar com os efeitos da pandemia da Covid-19 e com a incerteza relativa a um "Brexit" sem acordo. Terry Goodwin, diretor-geral da empresa de logística Conference Haul, diz que o seu negócio poderia ter sobrevivido a quaisquer danos causados por um Brexit sem acordo, mas conjugado com o novo coronavírus, o futuro é sombrio.

"Ainda não sabemos quais serão as implicações da ausência de um acordo (Brexit). Que documentos precisamos de ter para a alfândega, com cadernetas, não temos ideia".

A situação tem encorajado as empresas a armazenarem, em ambos os lados do Canal da Mancha, particularmente as envolvidas na produção industrial e alimentar.

Inevitavelmente, isso causou longos engarrafamentos na zona em redor do porto de Dover, em Inglaterra.

O gestor de transportes da Conference Haul, John Chaplin, defende que com a existência de um acordo, espera-se que a burocracia diminua, caso o acordo não seja possível, então "só se pode estar preparado até hoje e depois até amanhã e assim por diante, até que o Governo finalmente tome a sua decisão, para que lado vão e o que vai ser necessário para os transportes".

Do outro lado do Canal, em Calais, França recrutou dezenas de funcionários aduaneiros, investiu em infraestruturas e num sistema de "fronteira inteligente".

Os camiões que partem da Grã-Bretanha irão mostrar um código de barras em Dover que a alfândega francesa receberá e utilizará, de imediato, para os colocar no sítio certo, quando chegam.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Elon Musk obtém apoio dos acionistas para um pacote salarial de 52 mil milhões de euros

China já reagiu a decisão de União Europeia sobre tarifas nos carros elétricos

Eleições europeias: será que a onda de extrema-direita vai pressionar o sector das energias renováveis?