EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Uzbequistão atrai investimento no setor da energia solar

Uzbequistão atrai investimento no setor da energia solar
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Galina Polonskayaeuronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Com cerca de 330 dias de sol por ano, o Uzbequistão quer gerar até 30% da electricidade consumida no país a partir de energia verde até 2030.

PUBLICIDADE

O Uzbequistão quer gerar 30% da electricidade consumida no país a partir de fontes de energia renováveis até 2030 e lançou reformas para atrair o investimento estrangeiro.

O parque fotovoltaico Tutly, desenvolvido pela empresa francesa Total Eren, é uma das primeiras centrais solares no Uzbequistão. Situada a cem quilómetros a oeste da cidade de Samarcanda, a estrutura inaugurada em Julho de 2022 obteve 100 milhões de euros de investimento estrangeiro.

"A capacidade da estação é de 131 MWt e gera cerca de 270 mil kWh por ano, o suficiente para abastecer 140 mil casas. O Uzbequistão é muito interessante do ponto de vista do investimento. Há grandes perspetivas para a nossa empresa. Esperamos continuar a desenvolver projetos no Uzbequistão", disse à euronews Ayzada Seitniyazova, diretor da Total Eren no Uzbequistão.

Tecnologias de ponta para aumentar eficácia

Os painéis solares da central de Tutly mudam de posição de dois em dois minutos. Seguem a trajetória do sol para maximizar a produção de energia. A empresa pretende construir mais projetos solares de grande dimensão no Uzbequistão com base nas tecnologias mais recentes.

"Aqui, utilizamos uma tecnologia bifacial única. A parte da frente dos módulos recebe luz solar direta, e a parte de trás dos módulos recebe radiação solar refletida a partir do solo", acrescentou Ayzada Seitniyazova.

euronews
Com uma média de 330 dias de sol por ano, o Uzbequistão quer aproveitar o potencial de energia solareuronews

Estado garante compra da energia às empresas

Reformas levadas a cabo nos últimos anos abriram caminho aos investimentos privados internacionais em projetos de energias renováveis. O Uzebequistão garante às empresas a compra de eletricidade verde, durante um prazo longo. A International Finance Corporation (IFC), que integra o grupo do Banco Mundial, dá apoio ao Uzbequistão para elaborar parcerias público-privadas no domínio das energias renováveis.

"Até agora, foram implementados projetos com uma capacidade total de mais de 1000 MW em energia solar, 800 MW estão na fase de concurso. Os concursos são muito interessantes para investidores internacionais, temos investidores da Arábia Saudita, dos Emirados Árabes Unidos, da China, do Japão, da Coreia. Um interesse enorme que nos permite ter tarifas muito competitivas", afirmou Zafar Khashimov, responsável da IFC.

As pequenas e médias empresas do país começam também a utilizar energia solar, nomeadamente, as explorações agrícolas. Foram também instalados painéis solares nos telhados de uma fábrica de costura em Samarcanda. A legislação nacional prevê uma isenção de impostos durante dez anos para os proprietários de terrenos cobertos com painéis.

"Há uma procura crescente de bens produzidos com a responsabilidade social do fabricante. A utilização de técnicas que permitem poupar energia é uma das exigências do mercado atual. Compra-se o que é produzido em locais onde se cuida da natureza", garante Aziz Akhrarov, diretor da Samarkand Apparel.

É uma questão de competitividade da economia, antes de mais, porque vamos precisar de ter um certificado verde, para os nossos produtos.
Jurabek Mirzamakhmudov, Ministro da Energia do Uzbequistão

O Fundo de Poupança de Energia Energymarket.uz

O Estado uzebeque lançou uma plataforma digital para faciltar a compra de painéis solares por particulares. O proprietário pode fazer um empréstimo sem juros ou recuperar 30% do investimento se pagar tudo de uma vez.

"Tomámos esta decisão, principalmente, porque a nossa população está a crescer, a economia está a crescer. A procura de eletricidade está a aumentar e coloca-se a questão de introduzir fontes alternativas de energia, o que abre portas a novas oportunidades", frisou Elzod Rakhmanov, diretor executivo do Fundo de Poupança de Energia, do Ministério da Energia do Uzbequistão.

330 dias de sol por ano

Laziz Khasanov, residente de Tashkent, já utilizou a nova plataforma digital para comprar painéis. Atualmente, no Inverno, os painéis solares produzem até 25 KWt por dia. No Verão, essa quantidade pode duplicar. O excedente pode ser vendido ao Estado.

"Em todo o mundo, há um problema em relação à energia, à eletricidade. Os painéis solares aliviam a carga do sistema. E é energia verde. É o nosso futuro, o futuro dos nossos filhos e das gerações futuras", considerou Laziz Khasanov.

Foram instalados painéis solares nos telhados de edifícios estatais no Uzbequistão. Com uma média de 330 dias de sol por ano, o país espera tirar partido do potencial de energia solar ao longo dos próximos anos.

"É uma questão de competitividade da economia, antes de mais, porque vamos precisar de ter um certificado verde, para os nossos produtos. Em segundo lugar, é preciso ter em conta a ecologia, é proteção ambiental, a redução das emissões de CO2, e, em terceiro lugar, trata-se de um benefício económico. Podemos produzir electricidade e tirar o máximo de partido do potencial solar disponível", sublinhou Jurabek Mirzamakhmudov, ministro da Energia do Uzbequistão.

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Uzbequistão melhora gestão da água usada para a agricultura

Lagman, o prato que sabe a Uzbequistão (e onde se mete a mão na massa)

Mundiais de Tashkent: Mais ouro para Uzbequistão e Brasil; Jorge Fonseca termina em sétimo