EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Os desafios do pós-guerra

Os desafios do pós-guerra
Direitos de autor 
De  Euronews com APTN
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

"1945: Derrota. Libertação. Novo começo". A exposição traça o pós-guerra em 12 países e tenta ilustrar o estado em que se encontravam no fim do conflito.

PUBLICIDADE

“1945: Derrota. Libertação. Novo começo” é o título de uma exposição que aborda os anos que se seguiram ao fim da Segunda Guerra Mundial. A mostra está patente ao público no Museu Histórico Alemão, em Berlim, e foi programada para coincidir com o 70° aniversário da Vitória sobre a Alemanha Nazi no dia 8 de maio.

A exposição traça o pós-guerra em 12 países e tenta ilustrar o estado em que se encontravam no fim do conflito.

Maja Peers, curadora da exposição:

“Para nós era importante mostrar como certas situações foram específicas nos diferentes países. Os desafios do pós-guerra em países como a Holanda, o Reino Unido, a União Soviética ou a Polónia foram diferentes ou houve também semelhanças? Por exemplo, na forma como lidaram com os colaboradores ou os presumíveis colaboradores.”

Na exposição pode ver-se como neste caso foram mais as semelhanças do que as diferenças. A vingança foi a nota dominante nos países libertados.

Os visitantes têm de imediato um choque com a crueza da Segunda Guerra Mundial: 13 milhões de mortos às mãos dos Nazis e 45 milhões de mortos durante o conflito.

Babette Quinkert, curadora da exposição:

“É sempre horrível enfrentar a extensão de crimes e a responsabilidade do Estado alemão, assim como a destruição que este país levou a outros estados. Mas é importante sublinhar este ponto de forma vincada aos mais jovens: a Alemanha começou a guerra e a Alemanha é responsável por muitos crimes.”

Na Alemanha existe pouca informação sobre o que aconteceu nos outros países durante o conflito e no pós-guerra. Poucos sabem, por exemplo, que mais de 90 por cento dos 13 milhões de vítimas Nazis eram de países da Europa de Leste, nomeadamente polacos, ucranianos e bielorrussos. A exposição está patente ao público até final de outubro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Estilista saudita Reem al Kanhal reinventa vestidos árabes tradicionais

Banda sonora da Guerra das Estrelas em 3D

Novas séries de televisão apresentadas no Festival de Monte Carlo