EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

"Il papa della gente": a vida do papa Francisco durante os anos sombrios da ditadura militar argentina

"Il papa della gente": a vida do papa Francisco durante os anos sombrios da ditadura militar argentina
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

“Il papa della gente” retrata a vida do papa Francisco durante os anos sombrios da ditadura militar na Argentina, de 1976 a 1983. O filme estreia

PUBLICIDADE

“Il papa della gente” retrata a vida do papa Francisco durante os anos sombrios da ditadura militar na Argentina, de 1976 a 1983.

O filme estreia esta semana em Itália. Há também uma apresentação no Vaticano. “Il papa della gente” é realizado pelo cineasta italiano Daniele Luchetti.

“Ao vermos as dificuldades porque ele passou percebemos com ele amadureceu e cresceu. Trata-se de um homem que no final da vida teve a oportunidade de atingir o ponto mais alto e de concretizar o seu desejo de infância que era ajudar os outros, concretizar a sua vocação e ser útil ao máximo”, explicou o realizador.

Muitos antes de se tornar papa, Jorge Mario Bergoglio exerceu o sacerdócio na ordem dos jesuítas, durante os anos da repressão militar, quando centenas de opositores eram presos, torturados e assassinados nos chamados “voos da morte”.

“Se me pergunta o que significa para um ator argentino interpretar os anos duros da história do nosso país e a visão que uma pessoa tem dessa situação, posso fizer que a Igreja sempre foi posta em causa. Para um argentino, é difícil incarnar um homem da Igreja porque aconteceram muitas coisas no continente americano”, sublinhou o ator Rodrigo de la Serna.

O Daniel Lucchetti disse-me que não era importante identificar-se fisicamente com a personagem, o que importa é o sentimento interior. A partir daí, comecei a fazer pesquisa sobre a personagem do Bergoglio todos os dias”, contou o ator Sergio Hernandez.

Para a apresentação do filme no Vaticano, o papa Francisco decidiu convidar não apenas responsáveis religiosos mas também pessoas sem-abrigo e prisioneiros.

O filme deverá estrear em 40 países, no cinema e na televisão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon