EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

'Crosscurrent': a poesia cinematográfica de Yang Chao

'Crosscurrent': a poesia cinematográfica de Yang Chao
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

“Crosscurrent” é fruto de muita dedicação do realizador Yang Chao. Depois de 4 anos em rodagem e mais de dois de edição, “Crosscurrent” teve

PUBLICIDADE

“Crosscurrent” é fruto de muita dedicação do realizador Yang Chao. Depois de 4 anos em rodagem e mais de dois de edição, “Crosscurrent” teve finalmente a sua estreia no Festival de Cinema de Berlim.

Este é um filme que conta a história de um jovem capitão que navega no seu barco pelo rio Yangtse. A história é como um poema de amor, que Yang Chao dedica ao rio mais importante da China.

“Em primeiro lugar, existe uma grande tradição na poesia chinesa. Vários poetas chineses da dinastia Tang, mas também de outras dinastias, usaram uma variedade de abordagens para descrever e falar sobre o rio Yangtze. Penso ter conseguido transpor essa poesia para o cinema”, revela o realizador, Yang Chao.

Durante a sua viagem, o jovem capitão descobre um livro de poesia escondido num compartimento do barco. Nos ecrãs vemos flashes de versos de poemas famosos da história da China. O herói do filme é ainda responsável por libertar a alma do pai que morreu recentemente. E a procura do amor da sua vida parece um objetivo
difícil de alcançar.

Esta odisseia do realizador Yang Chow mistura a vida diária na China com política e poesia, os mundos exterior e interior, elementos do real e do imaginário.

“Crosscurrent” está na corrida ao Urso de Ouro do Festival de Cinema de Berlim.

Up the stairs and into the screening the CHANG JIANG TU (CROSSCURRENT) crew arrive #Berlinale#Competitionpic.twitter.com/rKzfbEEbC7

— Berlinale (@berlinale) 15 fevereiro 2016

Maggie’s Plan

As mulheres estiveram em destaque, esta terça-feira, no Festival de Cinema de Berlim. Julianne Moore e Greta Gerwing são as protagonistas da comédia romântica “Maggie’s Plan” (“O plano de Maggie”, em tradução livre). Um filme escrito e realizado por uma terceira mulher, Rebecca Miller.

Julianne Moore viveu durante alguns anos na Alemanha e esforçou-se para mostrar que ainda falava alemão: “Adoro Berlim. Que festival incrível. Adoro a Alemanha. Falo um pouco de alemão porque vivi em Frankfurt em adolescente”, diz a atriz, Julianne Moore.

#JulianneMoore on her role in MAGGIE`S PLAN. pic.twitter.com/tJ0fNsapAI

— Berlinale (@berlinale) 15 fevereiro 2016

Greta Gerwing conta-nos como foi trabalhar com Julianne Moore:

“Ela é um mestre. É tudo. É uma das melhores atrizes que já vi trabalhar. Quando trabalha parece muito segura e ao mesmo tempo é destemida”, afirma Greta Gerwing.

“Maggie’s Plan” conta a história de uma jovem de 30 anos que decide ter um filho sozinha e pede ajuda a um amigo para fazer uma inseminação artificial mas, no caminho, apaixona-se por um intelectual interpretado por Ethan Hawke, marido de Julianne Moore no filme.

“Maggie’s Plan” participa na secção Panorama da Berlinale.

Here she is: #JulianneMoore at the premiere of MAGGIE`S PLAN. #Berlinale2016#BerlinaleMomentspic.twitter.com/iE3DGsa9yp

— Berlinale (@berlinale) 15 fevereiro 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon