EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Conversas com público inspiram novo álbum dos Glass Animals

Conversas com público inspiram novo álbum dos Glass Animals
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

"How to be a human being" (Como ser um ser humano) é o nome do disco.

PUBLICIDADE

“Youth” é o segundo single do novo álbum do grupo britânico Glass Animals, “How to be a human being”.

Muita da inspiração para este novo disco vem de conversas que os elementos do grupo tiveram com estranhos durante a tournée de promoção do primeiro álbum: “Tenho uma péssima memória e gosto de me lembrar das coisas. Nós encontrámo-nos com todas estas pessoas, partilhámos histórias e queria lembrar-me delas. Por isso, secretamente, gravava com o telemóvel. Depois ouvia tudo e entendia do que as pessoas falavam, a forma como contam histórias”, conta Dave Bayley, vocalista e guitarrista da banda.

As canções são inspiradas nestas conversas, que tanto podem ter acontecido em festas, como em táxis ou noutros locais. As pessoas encontradas foram transformadas em personagens: “O Dave desapareceu e escreveu o início de todas as canções. Todas as personagens começavam a aparecer. O que vestiam, que sapatos tinham, o que comiam ao pequeno-almoço, se eram casadas ou não, a cor dos lençóis – tudo isso. Todos os detalhes. Tudo isso ia alimentando a nossa criatividade”, conta o baterista Joe Seaward.

Algumas personagens ganharam ainda mais detalhe graças aos videoclips dos dois primeiros singles, “Life itself” e “Youth”. As duas canções contam a história de uma empregada de restaurante e do filho.

O novo álbum chega dois anos depois do disco de estreia, “Zaba”, que vendeu mais de um milhão de cópias. A banda está em digressão mundial desde junho.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O distrito cultural que transforma o espaço artístico de Abu Dhabi

A Gamesummit 2024 prevê competições emocionantes, espetáculos e debates interessantes sobre jogos

"Tudo no Classic Violin Olympus é único!": uma entrevista com Pavel Vernikov