EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Filme de Park Chan-wook sobre amor entre duas mulheres estreia em dezembro

Filme de Park Chan-wook sobre amor entre duas mulheres estreia em dezembro
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Apresentado no último festival de Cannes, o mais recente filme de Park Chan-wook chega agora às salas de cinema europeias.

PUBLICIDADE

Apresentado no último festival de Cannes, o mais recente filme de Park Chan-wook chega agora às salas de cinema europeias. “The Handmaiden” desenrola-se na Coreia do Sul, nos anos 30, durante a ocupação japonesa e conta-nos a história de amor entre duas mulheres.

A Euronews entrevistou o realizador sul-coreano Park Chan-wook.

“O filme passa-se numa época em que há uma grande diferença entre as classes sociais, entre muito ricos e muito pobres. Há outro elemento importante, os hospitais psiquiátricos. O período entre as duas guerras foi o único na história da Coreia em que esses dois elementos coexistiram”, contou Park Chan-wook, em entrevista à euronews.

“Quis dar prioridade às personagens femininas. Para que o seu amor seja possível, elas têm de ultrapassar as diferenças de classe social e o facto de serem oriundas de dois países inimigos, o Japão e a Coreia”, acrescentou Park Chan-wook.

O realizador adaptou o romance “Falsas Aparências” da escritora britânica Sarah Waters, transpondo-o para a realidade coreana.

“Não tinha a intenção de fazer um filme sobre o amor. Mas, tive a sorte de ler o romance de Waters sobre o amor entre duas mulheres e decidi logo adaptá-lo ao cinema. O tema é o amor mas a violência psicológica está tão presente como a violência física”

O filme chega às salas de cinema portuguesas a 15 de dezembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon