Espiar e ser espiado no muro de Berlim

Espiar e ser espiado no muro de Berlim
De  Elza GONCALVES
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O muro de Berlim, símbolo das divisões da guerra fria, foi o local escolhido para recordar as divisões do mundo contemporâneo.

PUBLICIDADE

O muro de Berlim, símbolo das divisões da guerra fria, foi o local escolhido para recordar as divisões do mundo contemporâneo. A exposição mostra desenhos e fotografias de pessoas que foram perseguidas na Alemanha de Leste. É possível contemplar o retrato de uma mulher detida por ter recebido um postal da Alemanha Ocidental.

O autor da exposição, Stefan Rollof, fez capturas de ecrã de vídeos dos anos 80.

“Para mim, não se trata necessariamente de um projeto histórico ainda que mostre coisas do passado. É um fenómeno que continua a acontecer. Há muros desde que a humanidade existe e infelizmente vão continuar a existir”, considerou o artista plástico.

Graças à dimensão das imagens, o público fica com uma ideia de como era espiar por cima da barreira que dividia as duas Alemanhas.

A exposição pode ser visitada, em Berlim, até 9 de novembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pinturas no Muro de Berlim ganham proteção anticonstrução

A exposição de Burtynsky na Saatchi Gallery "abre a cortina" sobre o impacto da humanidade na Terra

A floresta foi a inspiração da nova exposição do fotógrafo francês Vincent Munier