Ozon e Vinterberg: A força do cinema europeu

"Verão de 85"
"Verão de 85" Direitos de autor Diaphana Distribution
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os realizadores François Ozon e Thomas Vinterberg estão nomeados para os Prémios do Cinema Europeu.

PUBLICIDADE

Com um filme que nos traz temas e sons sempre atuais, o francês François Ozon tornou-se num dos nomeados na categoria de Melhor Realizador, nos Prémios de Cinema Europeu (EFA). Falamos de "Verão de 85" e perguntámos ao autor que identidade tem afinal o seu cinema.

"Antes de mais, sinto-me muito francês. Mas também é verdade que tive a sorte de fazer filmes que rapidamente tiveram sucesso na Europa. E isso permitiu-me arranjar financiamento mais facilmente para outros filmes. É sempre bom constatar que a cinefilia é importante neste continente. Acho que há uma grande diferença em relação aos Estados Unidos e a outros países. Na Europa, há um verdadeiro amor pelo Cinema. A Europa é o continente mais cinéfilo", considera Ozon.

Ozon tem pela frente outro nome de peso. Thomas Vinterberg trouxe "Another Round", filme que coloca Mads Mikkelsen perante as virtuosidades que um copo de vinho pode encerrar. A diversidade é a força do cinema europeu, diz um realizador que vem da Dinamarca.

"Há um lado mais radical, que talvez seja uma reação contra uma certa opressão que se sente num país que é muito pequeno, muito racional e que é considerado o mais feliz do mundo", diz Vinterberg.

Os vencedores das principais categorias dos Prémios do Cinema Europeu serão conhecidos no dia 12 de dezembro, numa cerimónia online.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon