This content is not available in your region

Jane Campion recebe Prémio Lumière em Lyon

euronews_icons_loading
Jane Campion recebe Prémio Lumière em Lyon
Direitos de autor  euronews
De  Frédéric Ponsard  & euronews

Jane Campion recebeu o Prémio Lumière, em Lyon. O galardão recompensa personalidades que marcaram a história do cinema.

A realizadora neozelandesa foi a primeira mulher a arrecadar a Palma de Ouro em Cannes, em 1993, pelo filme O Piano. Várias realizadoras presentes na cerimónia reconheceram que Jane Campion foi uma referência ao longo das suas carreiras.

“Estou muito emocionada por estar aqui. É mais do que simbólico. Estou num lugar íntimo, em casa. Tenho um respeito infinito por Jane campion. É uma realizadora muito importante na minha vida”, afirmou a realizadora Julia Ducournau, segunda mulher a arrecadar uma Palma de Ouro, em Cannes.

“É uma mulher que eu adoro. Inspirou-me muito. Fez-me sonhar, fez-me sonhar com cinema. Fez-me sentir que tudo era possível, devido ao seu olhar sensível, sobretudo em relação às mulheres”, afirmou Nadine Labaki.

"É incrível, a liberdade, a inteligência, a mestria da encenação. É um grande exemplo", frisou a atriz e realizadora Hafsia Herzi.

Personagens em busca de liberdade

Jane Campion é autora de nove longas-metragens, incluindo a sua obra-prima "O Piano", realizou também várias séries, nomeadamente a série de sucesso, "Top of the Lake". Nos seus filmes, explora o lado mais íntimos das personagens, o desejo, a busca da liberdade, para além das convenções sociais e familiares.

Em Lyon, a realizadora esteve várias vezes em contacto com o público, nomeadamente durante uma masterclass, onde falou das suas primeiras incursões no mundo do cinema, do seu amor pelas personagens marginais e pela natureza.

Jane Campion foi convidada a visitar a antiga fábrica em Lyon onde os irmãos Lumière montaram o primeiro cinematógrafo e que é agora um instituto dedicado ao cinema. Foi nesse local que Auguste e Louy Lumiere filmaram "A saída dos operários da fábrica Lumière" que viria a ser considerado o primeiro filme da história do cinema.

“É o berço do cinema. É maravilhoso que as pessoas de Lyon tenham conservado este monumento. Eu sinto que o cinema tornou a minha vida possível. Crescer no cinema foi algo importante para mim. Descobri adultos extraordinários, com muita imaginação, que respondiam a grandes questões como, por exemplo, porque estamos aqui? será possível amar? Quem sou eu ? De que é feito o futuro? Enfim, todas as questões importantes que as pessoas e os artistas abordam através das histórias e isso deu-me o sentimento de fazer parte do mundo", disse à euronews Jane Campion.

A edição 2021 do Festival Lumière decorreu de 9 a 17 de outubro em Lyon. O público pôde ver centenas de filmes em toda a cidade, incluindo restropetivas de obras de realizadores marcantes da história do cinema.

O novo filme de Jane Campion

Outro dos momentos muito aguardados pelo público, a apresentação do último filme da realizadora neozelandesa. Produzido pela plataforma Netflix, The Power of the Dog estreia a 1 dezembro. A obra retrata os conflitos entre dois comboys do Montana, dois irmãos com personalidades totalmente opostas.