EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

O regresso do maestro Antonio Pappano ao Met de Nova Iorque

Em parceria com
O regresso do maestro Antonio Pappano ao Met de Nova Iorque
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Katharina Rabilloneuronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Metropolitan Opera de Nova Iorque apresentou uma nova produção dos Mestres Cantores de Nuremberg do compositor alemão Richard Wagner.

A Metropolitan Opera de Nova Iorque apresenta uma nova produção dos Mestres Cantores de Nuremberg de Richard Wagner, sob a batuta do maestro Antonio Pappano.

Pela primeira vez em quase 25 anos, o maestro Antonio Pappano está de volta ao Met para dirigir a emblemática obra do compositor alemão Richard Wagner (1813-1883). 

“Estou muito feliz pelo facto desta casa estar de volta com tanta força, energia e vontade", disse à euronews o maestro britânico de origem italiana.

Uma ópera de quase seis horas

A ópera de Wagner composta entre 1861 e 1867 retrata a guilda de mestres cantores da Alemanha medieval. Uma viagem musical feita de amor, conquista, arte e criatividade.

“É uma comédia. Uma noite que dura quase seis horas. É refrescante. Melhora a vida", disse Antonio Pappano. E acrescentou: "Temos uma sensação de euforia e felicidade ao conseguirmos chegar ao fim, e tudo termina como começa, com uma explosão em dó maior. É maravilhoso".

A personagem principal, Hans Sachs é um sapateiro, poeta e sábio. 

"Fico sempre impressionado pela dimensão deste papel. É um grande desafio vocal. E trata-se de uma personagem multifacetada: ele é um filósofo, um amante e uma pessoa muito ciumenta", afirmou o barítono alemão Michael Volle

euronews
O barítono alemão Michael Volle interpreta o papel principal da ´ópera de Wagnereuronews

Uma voz wagneriana

A soprano Lise Davidsen intepreta o papel de Eva. "A minha voz combina bem com a música de Wagner. Interpretar um papel pela primeira vez com o Maestro Pappano é uma dádiva porque ele está presente o tempo todo. Não é apenas um maestro maravilhoso. É um formador maravilhoso", sublinhou a soprano Lise Davidsen.

Para Antonio Pappano, nesta obra, Wagner faz um elogio à liberdade artística. "A mensagem desta obra é a liberdade artística: ouvir o que as outras pessoas têm a dizer. As tradições são importantes, mas, é preciso manter a mente aberta. Estamos aqui, neste planeta, para aprender, ouvir, ver e experimentar", resumiu Pappano.

euronews
A soprano norueguesa Lise Davidsen subiu ao palco em Nova Iorqueeuronews
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Uma acústica perfeita para Jonas Kaufmann na Acrópole de Atenas

Crítica aplaude nova encenação de Rigolleto de Oliver Mears

"O triunfo do tempo e da desilusão": uma meditação sobre o tempo de Cecilia Bartoli