This content is not available in your region

Mark Bradford olha para "A Caça do Unicórnio" em Serralves

euronews_icons_loading
Mark Bradford explicou a inspiração da arte medieval nesta mostra
Mark Bradford explicou a inspiração da arte medieval nesta mostra   -   Direitos de autor  JOSÉ COELHO/LUSA
De  Nuno Prudêncio

Há quem diga que Mark Bradford é o maior artista plástico que existe: mede mais de dois metros. Mas é também considerado um dos maiores artistas americanos da atualidade, apontado pela Time Magazine como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2021.

Foi com todos estes títulos que Bradford trouxe ao Museu de Serralves, no Porto, a exposição"Ágora", inspirada em tapeçarias medievais conhecidas como "A Caça do Unicórnio".

JOSÉ COELHO/LUSA
Exposição está patente até junho de 2022JOSÉ COELHO/LUSA

"Basicamente, retratam uma carnificina, algo a ser caçado. É um tema diferente. E havia tantos debates nos Estados Unidos, na altura, sobre os direitos civis e as liberdades. E depois havia literalmente afro-americanos a serem caçados", explicou Bradford.

Para Philippe Vergne, curador e diretor do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, "esta exposição 'Ágora' é uma reflexão sobre como um artista se envolve com o mundo que o rodeia, não fica isolado num ateliê. Reage, processa e relata os tempos que estamos a viver".

O trabalho de Mark Bradford estará em Serralves até junho do próximo ano.