This content is not available in your region

Temporada Cruzada Portugal-França leva arte portuguesa a Paris

Temporada Cruzada Portugal-França leva arte portuguesa a Paris
Direitos de autor  euronews   -  
De  Nuno Prudêncio

Ao longo deste ano, a Temporada Cruzada França-Portugal mobilizou e apresentou mais de 200 projetos artísticos entre os dois países. Muitos deles foram mostrados também no âmbito doutros encontros, como o Festival d'Automne à Paris, por exemplo. "Blasons / Doesdicon", coreografado por Tânia Carvalho e François Chaignaud, teve como protagonistas os bailarinos da companhia portuguesa Dançando com a Diferença.

"É uma companhia de inclusão, há pessoas com deficiência e pessoas sem deficiência. Mas é uma companhia já profissional. O meu desafio não foi diferente do que com as outras companhias. É usar cada intérprete com aquilo que ele tem, que é o que eu faço sempre com os intérpretes todos. Os intérpretes são todos diferentes, têm as suas capacidades ou incapacidades. Neste caso, achei muito inspirador estes intérpretes. Eles são muito criativos por natureza", revela a coreógrafa.

E as manifestações criativas assumiram as formas mais variadas. Através da instalação "Une chambre en ville" ["Um quarto na cidade"], Ana Jotta recria um espaço de intimidade num apartamento prestes a ser demolido.

O desafio foi encarado pela artista como uma forma de quebrar os muros da formalidade das galerias. "Não gosto de expor em geral, sobretudo a partir de uns certos anos de trabalho, não gosto de expor em galerias. E, portanto, tenho esta possibilidade. Estou instalada num apartamento que mobilei e decorei. Foi isso que fiz aqui na "Chambre en Ville". Deram-me a possibilidade de fazer isto. É uma coisa de que gosto".

França-Portugal: um passado presente

O relacionamento cultural entre Portugal e França é histórica e, de acordo com o presidente da iniciativa, Emmanuel Demarcy-Mota, cada vez mais artístico.

“Estes dois países têm um passado em comum, uma relação muito forte, cultural mas também de amizade, o que está ligado ao momento da ditadura. Houve muitos portugueses exilados em França. Esta temporada, com mais de 50 cidades a participar em Portugal e mais de 80 em França, permite-nos olhar para onde nos encontramos agora. É um momento excecional”, afirma.

O momento traduz-se também na cada vez maior circulação de criadores entre os dois países

Depois de salas esgotadas com a peça "Catarina e a beleza de matar fascistas", o ator, dramaturgo, produtor teatral e encenador português Tiago Rodrigues, foi convidado para dirigir o Festival de Avignon, onde, permitindo levar a França, nesta temporada, várias das suas peças teatrais.

Novos talentos além-fronteiras

No Cinema, houve oportunidade para descobrir ou revisitar novos talentos.

"Dia de festa", da realizadora Sofia Bost, foi um dos filmes portugueses exibidos na Cinemateca Francesa em Paris.

"O meu filme faz parte de uma sessão de curtas de jovens realizadores portugueses. É uma oportunidade incrível para divulgar o novo cinema português".