EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

"Triângulo da Tristeza" arrebata Prémios do Cinema Europeu

 Ruben Östlund entrevistado pela euronews
Ruben Östlund entrevistado pela euronews Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

"Triângulo da Tristeza" é o grande vencedor dos Prémios do Cinema Europeu. Filme do realizador sueco Ruben Östlund triunfa nas categorias de Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Guião e melhor Ator

PUBLICIDADE

A capital da Islândia engalanou-se para receber a 35ª edição dos Prémios do Cinema Europeu.

A competição foi feroz em Reiquiavique, no entanto houve um filme que sobressaiu...

A Academia Europeia de Cinema elegeu "Triângulo da Tristeza" como o Melhor Filme de 2022.

A comédia satírica do realizador sueco Ruben Östlund, que já ganhara a Palma de Ouro no Festival de Cannes, venceu também nas categorias de guião, melhor realizador - ambos para Östlund e melhor ator, para Zlatko Burić.

"Triângulo da Tristeza" conta a história de uma viagem de um cruzeiro que acaba num naufrágio... A bordo, manequins, oligarcas russos capitalistas, marxistas alcoólicos, influenciadores ou traficantes de armas...

"Um dos professores com quem eu trabalhava, era o meu mentor, mas era meu professor quando eu estava na universidade. Alguém lhe perguntou: "Poderá o cinema mudar o mundo?". Ele respondeu "Sim, mas todos os filmes estão a mudar o mundo". Portanto, é sobre a competição para obter a maior atenção, e este prémio é obviamente uma forma de obter muita atenção e aumentar os números nas salas de cinema, fazendo com que mais pessoas olhem para o filme. Portanto, se tiveres uma mensagem, e achares que é importante, isso é uma coisa boa pela qual se lutar", refere o realizador sueco Ruben Östlund.

O jornalista da euronews, Frédéric Ponsard , relata: "A Islândia e Reiquiavique ofereceram ao cinema europeu o mais belo dos cenários, com uma cerimónia internacional de alto nível que mostrou toda a sua riqueza e diversidade. No entanto, foi um filme que arrebatou quase tudo: 'Triângulo da Tristeza'. Um belo exemplo de coprodução europeia que reuniu Suécia, Alemanha, França, Grécia, Turquia, Dinamarca e o Reino Unido".

Os Prémios:

FILME

"Triângulo da Tristeza", de Ruben Ôstlund (Suécia)

REALIZAÇÃO

Ruben Ôstlund por "Triângulo da Tristeza"

ATOR

Zlatko Burić por "Triângulo da Tristeza"

ATRIZ

Vicky Krieps por "Corsage - Espírito Inquieto" (Áustria)

GUIÃO

"Triângulo da Tristeza"

DOCUMENTÁRIO 

PUBLICIDADE

"Mariupolis 2", de Mantas Kvedaravicius (Lituânia)

COMÉDIA

"O Bom Patrão", de Fernando León de Aranoa (Espanha)

LONGA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO

"Interdito a Cães e Italianos", de Alain Ughetto (França)

PUBLICIDADE

DESCOBERTA - PRÉMIO FIPRESCI

"Piccolo Corpo", de Laura Samani (Itália)

CURTA-METRAGEM

"Granny's Sexual Life", de Urška Djukič & Émilie Pigeard (Eslovénia)

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Mon crime é um filme feminista", diz François Ozon

Cinco nomeados para o LUX Prémio Europeu do Público

Produtores ucranianos recebem prémio Eurimages