EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Exposição de objetos pessoais de Freddie Mercury em Londres

Piano de cauda que foi o coração da história musical e pessoal de Mercury desde 1975 até à sua morte
Piano de cauda que foi o coração da história musical e pessoal de Mercury desde 1975 até à sua morte Direitos de autor Kirsty Wigglesworth/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Kirsty Wigglesworth/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais de mil objetos de Freddie Mercury vão ser vendidos em Leilão. Antes podem ser apreciados numa exposição em Londres.

PUBLICIDADE

Entre os 1400 objetos pessoais de Freddie Mercury, que vão ser exibidos estão os  extravagantes fatos de palco, rascunhos dos manuscritos de "Bohemian Rhapsody" e o piano de cauda que usou para compor os maiores êxitos dos Queen. 

A mostra é gratuita e pode ser vista entre 3 de agosto e 4 de setembro, na Sotheby's de Londres.

A exposição dos objetos antecede a sua venda, prevista para o final de setembro.

A vasta coleção de objetos pessoais do cantor, que tinha sido deixada à amiga íntima de Mercury, Mary Austin, permaneceu intacta na sua mansão a oeste de Londres durante 30 anos, desde a sua morte em 1991.

Austin, 72 anos, disse numa entrevista à BBC em abril que decidiu vender quase todos os objetos para "encerrar este capítulo muito especial da minha vida" e "pôr os meus assuntos em ordem".

Entre as centenas de tesouros pessoais de Mercury estavam rascunhos inéditos dos sucessos "Don't Stop Me Now", "We Are the Champions" e "Somebody to Love".

Espera-se que o rascunho manuscrito de "Bohemian Rhapsody" - que mostra que Mercury experimentou dar o nome de "Mongolian Rhapsody" à canção antes de o riscar - valha entre 800.000 e 1,2 milhões de libras, ou seja de 928 mil a 1,4 milhões de euros .

A estrela do espetáculo, no entanto, é o adorado piano de cauda Yamaha de Mercury, que deverá ser vendido por dois a três milhões de libras , podendo atingir os quatro milhões de euros.

O piano sobreviveu a várias mudanças de casa, ocupou o centro do palco na sua mansão e foi o coração da história musical e pessoal de Mercury desde 1975 até à sua morte.

Muitos dos destaques transmitiam o amor de Mercury pelo teatro e pelo espetáculo. Havia os seus deslumbrantes fatos de lantejoulas, casacos de cabedal e a luxuosa capa vermelha e coroa que usou na última atuação dos Queen em 1986, bem como a sua coleção de quimonos de seda japoneses.

Outros objetos eram mais pessoais e íntimos, incluindo um livro escolar com o nome do cantor, Fred Bulsara, datado dos anos 60, quando ele tinha acabado de chegar ao Reino Unido, proveniente de Zanzibar com a sua família. Os visitantes podem estudar os planos detalhados dos lugares e menus dos jantares de Mercury, bem como os convites escritos à mão para as suas famosas festas de aniversário - incluindo um datado de 1977 que instruía os convidados a "Vestir-se para matar!"

Outro destaque musical é a jukebox de Mercury, que ele mantinha na cozinha.

Também à venda está a coleção de arte de Mercury, com obras de Pablo Picasso, Salvador Dali e Marc Chagall, bem como o seu mobiliário eclético antigo e numerosas figuras de gatos.

A exposição, de entrada livre, é inaugurada esta sexta-feira e prolonga-se até 5 de setembro. Os artigos serão depois vendidos numa série de leilões no final desse mês.

A Sotheby's espera que os compradores incluam instituições como museus, bem como  fãs de Freddie Mercury.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A casa que Freddie Mercury comprou em Londres em 1980 está à venda

Pedaços da vida de Freddie Mercury vendidos em leilão, piano parte por quase dois milhões de euros

O que fazer, ver (ou assistir) na Europa esta semana