EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Energia eólica e solar superam os combustíveis fósseis na UE, enquanto transição energética acelera

Solar panels of a building and wind turbines are pictured near Lichtenau, western Germany.
Solar panels of a building and wind turbines are pictured near Lichtenau, western Germany. Direitos de autor Ina FASSBENDER / AFP
Direitos de autor Ina FASSBENDER / AFP
De  Rosie Frost
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A União Europeia está a caminho de um "enorme colapso" na energia fornecida através de combustíveis fósseis este ano, diz o think tank de energia Ember.

PUBLICIDADE

O vento e o sol permitiram produzir mais energia na União Europeia (UE) em maio do que todos os combustíveis fósseis combinados, de acordo com o think tank Ember.

Este é o primeiro mês completo registado em que as fontes renováveis produziram mais energia - com quase um terço da eletricidade do bloco comunitário a ter origem em energia eólica e solar. Os combustíveis fósseis tiveram uma baixa recorde de 27%.

“A transição elétrica na Europa atingiu um ponto alto”, diz Sarah Brown, líder do Ember na Europa.

“A energia limpa continua a bater recordes após recordes.”

O que impulsionou o crescimento da energia renovável na União Europeia?

Os dados revelados pelo think tank Ember indicam que o crescimento na produção de energia solar, o forte desempenho do vento e a baixa procura por eletricidade explicam o recorde.

Só a energia solar gerou 14% da eletricidade da UE em maio: um recorde histórico.

Mesmo sem o sol do verão, ultrapassou, pela primeira vez, a energia proveniente do carvão, que produziu apenas um décimo do total no mês passado.

A geração de eletricidade a partir da energia eólica também cresceu em comparação com maio do ano passado. Mas não atingiu o recorde alcançado em janeiro deste ano, quando contribuiu com 23% da energia do bloco comunitário.

Sergei GAPON / AFP
Vista aérea mostra cavalos a pastar no campo entre os painéis solares fotovoltaicos (PV) na vila de Hjolderup, Dinamarca.Sergei GAPON / AFP

O impulso para aumentar a produção de energia renovável também fez com que a geração de combustíveis fósseis caísse entre janeiro e maio deste ano, permitindo que a energia solar e a energia eólica tomassem a dianteira.

Portugal instalou 0,9 GW de energia solar fotovoltaica em 2022, aumentando a capacidade solar em mais de 50%, para 2,5 GW - o suficiente para abastecer cerca de 1 milhão de casas. Esta capacidade extra elevou a geração eólica e solar do país para mais de 50% da produção de eletricidade em abril.

Outros países do bloco, incluindo Espanha, Suécia e Bélgica, também atingiram recordes históricos de geração de energias renováveis este ano.

Energia proveniente de combustíveis fósseis em queda na União Europeia

Com o carvão a gerar apenas 10% da energia e o gás a atingir o menor peso desde 2018, com 15%, a energia gerada a partir dos combustíveis fósseis continua em queda na UE.

O think tank Ember diz que é uma tendência que se manteve desde o final de 2022 até os primeiros meses deste ano.

Em maio, o carvão atingiu uma baixa recorde - mesmo em países europeus que antes dependiam fortemente desse combustível fóssil. Apesar de a Alemanha só ter fechado as últimas centrais nucleares em abril, o carvão caiu para o nível mais baixo desde 2020.

REUTERS/Kuba
Fumo e vapor saem da Central Elétrica de Belchatow em Kleszczow, Polónia.REUTERS/Kuba

Na Polónia, um dos maiores produtores de energia a carvão da Europa, a geração de energia a partir desta fonte também caiu para um mínimo histórico de 62%.

As quebras em matéria de energia produzida a partir de combustíveis fósseis em toda a UE refletem-se nos números de muitos países.

Energia eólica e solar emergem como a "espinha dorsal" da eletricidade da UE este ano

A notícia surge numa altura em que Itália anunciou, esta semana, que poderia fechar as centrais movidas a carvão até 2024 - um ano antes do previsto - se os preços do gás continuarem baixos.

O uso do gás também está a cair, com o "Europe Electricity Review" do think tank Ember de janeiro a mostrar que a energia eólica e solar se tornaram a principal fonte de eletricidade da UE pela primeira vez em 2022.

PUBLICIDADE

Quantidades recorde de energia eólica e solar ajudaram o bloco a evitar a “crise tripla” de restrições ao fornecimento de gás russo, problemas com energia hidroelétrica devido à seca e interrupções inesperadas de energia nuclear.

“Não só a energia do carvão registou novos mínimos, como o gás também está a cair”, diz Brown.

“A UE está a caminho de um grande colapso da energia fóssil este ano, à medida que a energia eólica e a solar emergem como a espinha dorsal do futuro sistema elétrico.”

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Inundações ameaçam um em cada oito europeus e 11% dos hospitais

Cozinhar com combustíveis "sujos" e prejudiciais para o clima mata milhões de pessoas todos os anos. Como é que a Europa pode ajudar?

Camiões e autocarros deverão reduzir as emissões de CO2 em 90% até 2040