EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Energia solar, comboios a 49 euros e eficiência energética doméstica: porque é que Portugal é o nosso País Verde do Mês

Eis porque é que Portugal é o nosso País Verde do Mês.
Eis porque é que Portugal é o nosso País Verde do Mês. Direitos de autor AP Photo/Armando Franca
Direitos de autor AP Photo/Armando Franca
De  Euronews Green
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Portugal duplicou os objetivos para 2030 em termos de capacidade de produção de energia solar e de hidrogénio verde. Está também a ajudar as pessoas a viver e a viajar de forma mais sustentável.

PUBLICIDADE

Julho está a caminho de se tornar o mês mais quente da Terra, tal como confirmado pelo Serviço de Monitorização das Alterações Climáticas Copernicus. As vagas de calor e os incêndios florestais mortais no sul da Europa tornaram dolorosamente claro o pouco tempo que resta para evitar uma catástrofe climática.

Com o tempo a passar, os países europeus são pressionados para chegar à neutralidade carbónica - sem esquecer outros compromissos cruciais em matéria de clima e biodiversidade pelo caminho.

Cada país tem recursos únicos, pelo que está a traçar o seu próprio caminho para um futuro mais verde. Estes são os nossos anteriores países verdes do mês: Albânia, Dinamarca, Islândia e Áustria.

Este mês, estamos a reconhecer os esforços de um país que antecipou alguns objetivos cruciais de descarbonização. Está a tentar impulsionar as energias renováveis e a ajudar os cidadãos nas suas próprias jornadas para uma vida sustentável.

Eis porque é que Portugal é o nosso País Verde do Mês para julho.

Portugal aumentou os objetivos em matéria de energias renováveis

MIGUEL PEREIRA/REUTERS
Um parque híbrido com painéis solares e turbinas eólicas no Sabugal, Portugal, 2023.MIGUEL PEREIRA/REUTERS

O objetivo de Portugal em atingir a neutralidade carbónica até 2050 está consagrado na lei. O Plano Nacional de Ação para a Energia e o Clima 2030 orienta este caminho em direção à neutralidade climática e (de acordo com uma atualização solicitada por Bruxelas) acaba de se tornar mais ambicioso.

O objetivo anterior de atingir 80% de energias renováveis na produção de eletricidade foi antecipado em quatro anos, para 2026. Isto deverá ajudar Portugal a atingir as zero emissões líquidas alguns anos antes do planeado: em 2045.

O país já está a avançar em algumas frentes das energias renováveis. No início deste ano, a energia solar e a energia eólica produziram, pela primeira vez, mais de 50% da eletricidade de Portugal.

"Portugal está a entrar na fase seguinte da sua transição energética", afirmou em maio Matt Ewen, analista do grupo de reflexão sobre energia Ember.

De acordo com uma nova declaração do ministério do Ambiente e da Ação Climática português, este próximo capítulo envolverá muito mais energia solar fotovoltaica, bem como hidrogénio verde e energia eólica em terra.

"Reforçámos a aposta na energia solar fotovoltaica, incluindo a produção descentralizada (como as Comunidades de Energia Renovável)", refere o Governo.

Em julho, Portugal também aumentou a sua ambição em matéria de energia eólica offshore, com um objetivo mais elevado para o seu primeiro leilão de licenças de parques eólicos flutuantes offshore no final deste ano.

Como é que Portugal está a ajudar os cidadãos a descarbonizar?

AP Photo/Armando Franca
Uma criança pula e tenta apanhar bolas de sabão num miradouro com vista para a baixa lisboeta, julho de 2023.AP Photo/Armando Franca

A redução do custo dos transportes públicos é uma das formas mais fáceis de ajudar as pessoas a reduzir as suas emissões de carbono e a melhorar as suas vidas (como todas as políticas climáticas devem fazer).

Portugal vai lançar em breve um novo Passe Nacional Ferroviário, que permitirá aos cidadãos efetuar todas as viagens de comboio regionais que desejarem por apenas 49 euros por mês.

O sistema começa a funcionar a partir de 1 de agosto e é descrito pelo Governo como uma "solução de transporte de baixo custo e amiga do ambiente que permite deslocações com flexibilidade em todo o país."

Outro projeto verde que agrada a todos é o programa de eficiência energética doméstica de cem milhões de euros. Este programa irá financiar até 85% do investimento necessário para substituir as janelas "não eficientes" das casas.

Também ajudará a cobrir a instalação de painéis solares, isolamento térmico, sistemas de aquecimento e arrefecimento e outros equipamentos de que os portugueses necessitam para se tornarem mais autossuficientes em termos de energia e água.

Duarte Cordeiro, ministro do Ambiente e da Ação Climática, afirmou que as candidaturas serão aceites até se atingir o equivalente a três milhões de metros quadrados de "área de intervenção."

PUBLICIDADE

Qual é o país do mês da Euronews Green?

Todos os meses destacamos um país europeu que está a defender o clima, a natureza e o ambiente. O nosso País Verde do Mês pode destacar-se por qualquer coisa, desde ecoinovações a mudanças políticas.

Se se sentir encorajado por uma iniciativa liderada por um governo europeu em agosto, não hesite em contactar-nos nas redes sociais, no Instagram ou no Twitter.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Greve dos trabalhadores ferroviários provocou caos nos transportes na Alemanha

Procura de viagens de comboio na Alemanha está a aumentar fortemente

Capital da Índia regista dia mais quente de sempre com temperaturas de quase 50ºC