A importância do atum para as economias do Pacífico Central e Ocidental

Em parceria com The European Commission
A importância do atum para as economias do Pacífico Central e Ocidental
Direitos de autor Euronews
De  Denis Loctier
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os países desta região produzem cerca de metade de todo o atum consumido no mundo. Graças a uma maior monitorização, as autoridades têm agora um maior controlo sobre a atividade.

A pesca do atum é crucial para as economias de muitos pequenos Estados insulares em desenvolvimento (PEID) do Pacífico, especialmente para os dez que são considerados dependentes do atum. Em média, 37% das receitas públicas provêm das taxas de acesso pagas pelas frotas de pesca industrial.

A captura total de atum no Pacífico Ocidental e Central em 2022 está estimada em cerca de 2,7 milhões de toneladas, o que representa aproximadamente 54% da captura global de atum tropical.

O que é ainda mais impressionante é o historial de sustentabilidade: ao contrário de qualquer outra, nenhuma das cinco principais unidades populacionais de atum do Pacífico Ocidental e Central é objeto de sobrepesca.

Em conversa com Ocean em Majuro, Glen Joseph, diretor da Autoridade dos Recursos Marinhos das Ilhas Marshall, sublinhou o papel crucial da inspeção dos navios e da recolha de dados. Todos os cercadores que operam nas Ilhas Marshall são submetidos a inspeção e cada navio é obrigado a ter um observador oficial a bordo durante as atividades de pesca e transbordo. Estas medidas, entre outras, são fundamentais para manter as práticas de pesca sustentáveis que garantem a viabilidade a longo prazo das unidades populacionais de atum no Oceano Pacífico Centro-Oeste.

Explica Joseph: "As Ilhas Marshall, tal como todos os outros países insulares do Pacífico aqui presentes, representam a maior indústria pesqueira do mundo. Cerca de 50% do consumo mundial de atum é capturado nas nossas águas e vai para o mercado mundial.

Temos japoneses, americanos, taiwaneses, chineses, coreanos, filipinos, etc. Os pescadores tendem a vir aqui e concluem ou organizam aquilo a que chamamos rendas de acesso à pesca, monetizando os recursos para obter receitas para os seus países.

A população de atum no Pacífico é mais saudável do que as populações de atum nas outras regiões.
Glen Joseph
Diretor da Autoridade dos Recursos Marinhos das Ilhas Marshall

Quando chegam, temos a oportunidade de abordar, inspecionar e obter dados. Inspecionamos 100% destes navios que chegam a Majuro. Porque é nosso dever e responsabilidade obter estes dados para efeitos de gestão, mas também nossa obrigação enquanto guardiães do maior recurso do Pacífico - do mundo, diria eu. É justo dizer que a população de atum no Pacífico é mais saudável do que as populações de atum nas outras regiões".

Partilhe esta notícia